Psicologia

Denominação

Curso de Psicologia

Turno de funcionamento

Noturno, com estágios curriculares acontecendo em período diurno

Número de vagas anuais

50

Duração

5 anos, perfazendo um total de 4.640 horas.

Limite mínimo: 10 semestres.

Limite máximo: 16 semestres.

Dimensionamento das turmas

Turmas com no máximo 50 alunos

Regime de matrícula

Semestral

Mensalidades (2019)

1º período - R$ 1.326,00

3º período - R$ 1.326,00

5º período - R$ 1.379,00

7º período - R$ 1.379,00

9º período - R$ 1.379,00

Ato regulatório

Modalidade: Bacharelado em Psicologia. Renovação de Reconhecimento pelo MEC conforme Portaria nº 265 de 03/04/2017, Data da Publicação 04/04/2017

Coordenação

Prof.ª Dr.ª Vanessa Cristina Alvarenga

Formação: Possui graduação em Psicologia (Bacharelado, Licenciatura e Formação de Psicólogo) pela Universidade Federal de Uberlândia (2005). Mestre em Educação Escolar pela Universidade Estadual Paulista - Campus Araraquara (2009). Os principais temas de atuação são: educação infantil; psicologia da educação; formação de professores, trabalho docente, políticas educacionais. Doutora em Educação pelo programa de pós graduação em Educação da Universidade Federal de Uberlândia. É membro do grupo de pesquisa Pólis (Políticas, Educação e Cidadania) – UFU. Atualmente é coordenadora, professora e supervisora de estágio do Curso de Psicologia do Centro Universitário do Cerrado Patrocínio (UNICERP).

Ano que ingressou na instituição: 2010

Lattes: http://lattes.cnpq.br/5954469425506547

Sobre o curso

É a ciência que estuda o psiquismo do ser humano em suas diversas manifestações frente a acontecimentos experienciados em todas as etapas da vida. O psicólogo é um profissional habilitado para prevenir, compreender e tratar conteúdos psicológicos geradores de sofrimento mental.

Atua em contextos diversos, como o clínico; na saúde em geral; no contexto organizacional; social; esporte; jurídico; político, enfim, em situações nas quais os seres humanos se relacionam com outros e consigo mesmo. Para tanto, a Psicologia se utiliza de diversos referenciais teórico-metodológicos, como a Psicanálise, a Psicologia Cognitivo-Comportamental, a Psicologia Social, dentre outras. Todas elas preocupadas em compreender o homem em sua integridade. Além disso, o psicólogo também é o único profissional habilitado para aplicar testes psicológicos e produzir laudos de avaliações psicológicas.

Mercado de trabalho

Depois de formado, o profissional poderá trabalhar, virtualmente, em qualquer lugar aonde haja um ser humano. Sim, pois se pensarmos na definição de que “a psicologia é a ciência que estuda os processos mentais, emocionais e o comportamento humano”, o psicólogo estará presente em todas as áreas de atividade humana.

Assim, o profissional da psicologia é requisitado a trabalhar em escolas, hospitais, clínicas e consultórios, em empresas e organizações, na avaliação psicológica para tirar a CNH (Carteira Nacional de Habilitação), em organizações não governamentais, prefeituras, comunidades e grupos, em instituições ligadas ao esporte profissional e até em eventuais momentos de tragédias na chamada psicologia das emergências e desastres.

 

Atividades do início de carreira    

- Em equipes multiprofissionais, participação no planejamento e na execução de políticas de cidadania, direitos humanos e prevenção da violência.

- Realização de pesquisas, psicodiagnóstico, acompanhamento psicológico e intervenção psicoterápica individual ou em grupo.

- Promoção de estudos sobre características psicossociais de grupos.

- Atividades de educação em saúde.

 

Evolução da profissão 

Varia de acordo com a área a que se dedica, como psicologia do trabalho, clínica, escolar, institucional, comunitária, hospitalar, esportiva, jurídica, docência, pesquisa, entre outras. Em empresas, pode chegar a cargos de gerência e direção.

 

Dicas     

- Ler bastante e investir na busca de conhecimento atualizado;

- Cuidar do desenvolvimento pessoal;

- Fazer um bom curso de pós-graduação;

- Manter contato com pessoas que atuam na área de interesse;

- Desenvolver novas competências.

Fonte: http://ultimosegundo.ig.com.br/educacao/guia-de-profissoes/psicologia/4ee39002fb3b72f05700004b.html

 

QUANTO GANHA UM PSICÓLOGO?*

*Fonte: Educa Mais Brasil

Salário médio

R$ 2.626,10

Ganho inicial

R$ 1.772,65 a R$ 3.744,72

Intermediário

R$ 2.769,76 a R$ 4.680,90

Ganho no auge

R$ 3.462,20 a R$ 7.313,91

Formas de acesso ao curso

O acesso ao curso de Psicologia do UNICERP pode ser feito por uma das opções abaixo:

Exame vestibular realizado anualmente;

Pela nota do ENEM;

Matrícula com isenção de processo seletivo (vestibular) para portadores de diploma de graduação (para vagas remanescentes);

Matrículas decorrentes de transferências externas para alunos cursando Psicologia em outras IES (para vagas remanescentes);

Matrícula decorrente de mudança de curso, para alunos já matriculados em outros cursos do UNICERP (para vagas remanescentes).

Mais informações

As Atividades Complementares constituem-se em ações de ensino, pesquisa e extensão de caráter obrigatório a serem desenvolvidas pelo acadêmico no transcorrer do curso de graduação em Psicologia no UNICERP. Seus objetivos são os de flexibilizar o currículo do curso e propiciar aos seus acadêmicos a possibilidade de aprofundamento temático e interdisciplinar.

Estas possuem carga horária de 100 horas, necessárias em sua totalidade para a colação de grau, sendo consideradas atividades complementares ao currículo do curso de Psicologia aquelas promovidas pelo UNICERP, ou por qualquer outra instituição devidamente credenciada, classificadas nas modalidades de ensino, pesquisa, extensão, serviço comunitário e representação estudantil. Para assegurar a sua diversidade, não será permitido o cômputo de mais de 50% da carga horária exigida em única modalidade.

As Atividades Complementares podem ser desenvolvidas em qualquer semestre ou período letivo, inclusive no período de férias escolares, dentro ou fora do turno regular das aulas, sem prejuízo, no entanto, de qualquer das atividades de ensino ministrado no Curso de Psicologia do UNICERP, que são prioritárias.

Independentemente de participar de eventos que forem promovidos ou oferecidos pelo UNICERP, compete ao aluno desenvolver esforços para buscar na comunidade externa e participar da realização de outros que sejam promovidos ou realizados por órgãos públicos ou privados e/ou instituições atuantes na comunidade, que por sua natureza possam vir a ser aproveitados com vistas à integralização de Atividades Complementares.

Compete ao Coordenador do Curso de Psicologia do UNICERP encaminhar à Secretaria Geral do UNICERP, as comprovações das atividades complementares dos discentes. É da exclusiva competência da Coordenação do Curso de Psicologia, a atribuição das horas/atividades de cada aluno, atendidas suas exigências pelo Curso de Psicologia do UNICERP.

Clique e acesse o regimento de Atividades Complementares

As formas de avaliação são normatizadas pelo Regimento Interno e Resoluções do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão.

REGIMENTO GERAL DO UNICERP - Aprovado em reunião do Conselho Universitário do Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - UNICERP, em reunião no dia 26 de dezembro de 2006.

 

CAPÍTULO VI

DO REGIME DE PROMOÇÃO

SEÇÃO I

DAS AVALIAÇÕES PARCIAIS

Art. 116 – A verificação do desempenho acadêmico será feita por disciplina, compreendendo a apuração do rendimento escolar e da assiduidade.

Art. 117 – O rendimento escolar será aferido através de avaliações parciais realizadas ao longo do semestre letivo e pelo exame final.

Parágrafo Único – As avaliações para aferimento do rendimento escolar, de acordo com a natureza da disciplina, poderão ser realizadas de múltiplas formas, processos e técnicas adequadas a cada situação, conforme normas a serem baixadas pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão.

Art. 118 – Ao final de cada bimestre letivo será atribuído ao aluno uma nota resultante da somatória de pelo menos, duas formas de avaliação.

§ 1º Nas disciplinas com mais de duas aulas semanais deverão ser aplicadas pelo menos duas provas escritas e uma outra forma de avaliação.

§ 2º Será facultado, nas disciplinas com até 2 (duas) aulas semanais, ouvido o Colegiado de Curso, a aplicação de apenas uma prova escrita e outra forma de avaliação, para obtenção da nota bimestral.

§ 3º Ficarão a critério do Colegiado de Curso, aprovados pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão, a forma e o número de avaliações nas disciplinas ministradas nos estágios supervisionados.

Art. 119 – A forma e os critérios estabelecidos para obtenção das médias bimestrais de cada disciplina deverão constar dos planos de ensino aprovados pelo Colegiado de Curso, os quais deverão ser comunicados aos alunos no início do semestre letivo.

Parágrafo Único – Caberá ao professor da disciplina escolher a forma de avaliação e sua aplicação, bem como proceder ao respectivo julgamento.

Art. 120 – O resultado da avaliação bimestral será expresso em escala de (0) zero a (100) cem, sem casa decimal.

Art. 121 – É assegurado ao aluno o direito de requerer, via Protocolo, a revisão de provas escritas e gráficas, desde que devidamente fundamentada e no prazo de 48 (quarenta e oito) horas a contar da divulgação da nota pelo professor em sala de aula.

Parágrafo Único – O processo de revisão de prova e seus possíveis recursos serão regulamentados pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão.

Art. 122 – O aluno que deixar de comparecer à prova escrita, gráfica, oral ou de outra forma de avaliação pré-determinada, bem como ao exame final, deverá requerer segunda chamada junto ao Protocolo, no prazo de 48 (quarenta e oito) horas, justificando a ausência e apresentando documento comprobatório, se solicitado.

Parágrafo Único – Caberá ao Diretor de Ensino de Graduação, com base no parecer do professor da disciplina, o deferimento ou não do pedido.

Art. 123 – As notas bimestrais e a média resultante do exame final deverão ser encaminhadas ao setor competente nos prazos fixados pelo calendário escolar.

 

SEÇÃO II

DOS EXAMES FINAIS

Art. 124 – Será concedido exame final ao aluno que, com frequência mínima de 75 (setenta e cinco por cento) obtiver na disciplina, média inferior a 60 (sessenta) e igual ou superior a 40 (quarenta).

Art. 125 – Não haverá exame final nas disciplinas que envolvam conteúdos essencialmente práticos.

§ 1º Além dos estágios supervisionados, os Colegiados de Cursos poderão indicar outras disciplinas que, por sua natureza essencialmente prática, torna impossível ou inadequada a aplicação do exame final, a serem aprovadas pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão.

§ 2º A nota mínima de aprovação, nestes casos, deverá ser igual ou superior a 60 sessenta.

 

SEÇÃO III

DA APROVAÇÃO E REPROVAÇÃO

Art. 126 – Será considerado aprovado, em cada disciplina, sem exame final, o aluno que, cumprir a exigência de 75% (setenta e cinco por cento) de frequência, obtiver média igual ou superior a 60 (sessenta), resultante da média aritmética das notas atribuídas nos bimestres, passando esta média a constituir sua nota final na disciplina.

Art. 127 – Será considerado aprovado, após o exame final, o aluno que obtiver média final 60 (sessenta), resultante da média aritmética entre a média semestral e a nota do exame final.

Art. 128 – Será considerado reprovado na disciplina o aluno que:

a) tiver média semestral inferior a 40 (quarenta);

b) tiver obtido média semestral inferior a 60 (sessenta), após a realização do exame final;

c) tiver frequência inferior a 75% (setenta e cinco por cento); que podem ser acessados nos links abaixo: [o arquivo está disponibilizado em pdf].

 

Regimento Interno e Resoluções do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Clique nos títulos para download)

NORMAS GERAIS

1. RESOLUÇÃO Nº 05/2006 DO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO.

Dispõe sobre critérios do Regime de Promoção, das Avaliações Parciais.

2. RESOLUÇÃO Nº 02/2005 DO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO.

Dispõe sobre critérios para revisão de prova

3. RESOLUÇÃO Nº 03/2005 DO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO.

Dispõe a respeito das atividades de Estágio dos Cursos de Licenciatura.

4. RESOLUÇÃO Nº 04/2005 DO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO.

Dispõe sobre critérios para aluno que perde trabalhos feitos em sala de aula.

O curso de Psicologia do UNICERP tem conceito 3, em escala que vai de 1 a 5. A boa nota foi alcançada após a visita in loco de comissão do MEC, que avaliou a estrutura física, o projeto do curso e ótimo nível dos professores. A avaliação foi feita em 2016.

Fale com a coordenadora do curso, Profa. Me. Vanessa Cristina Alvarenga

Telefone geral: (34) 3839.3737 – Ramal: 274

Secretaria da coordenação: (34) 3839.3710

E-mail: psicologia@unicerp.edu.br

Estágio curricular

O Estágio Supervisionado é componente curricular obrigatório, indispensável à consolidação dos desempenhos profissionais desejados, inerentes ao perfil do formando. Reserva-se, exclusivamente, para alunos matriculados no Curso de Psicologia do UNICERP.

A finalidade do Estágio Supervisionado é proporcionar ao aluno formação prática, com desenvolvimento das competências e habilidades necessárias à atuação profissional. O Estágio Supervisionado deve proporcionar ao aluno a participação em situações simuladas e reais de vida e trabalho, vinculadas à sua área de formação.

As atividades de Estágio Supervisionado são exclusivamente práticas, sem utilização de aulas expositivas. O estudo do Código de Ética Profissional do Psicólogo deve perpassar todas as atividades vinculadas ao Estágio Supervisionado.

O Estágio Supervisionado do Curso de Psicologia será estruturado em dois níveis, um Básico e outro Profissional, cada um com sua carga horária própria. A totalização das horas destinadas ao Estágio Supervisionado é indispensável à colação de grau.

Os Estágios Básicos serão realizados nos 5º, 6º e 7º semestres do Curso de Psicologia do UNICERP, e incluem o desenvolvimento integrado das competências e habilidades previstas no Núcleo Básico do Curso de Psicologia, num total de 300 horas.

Os Estágios Básicos assegurarão momentos de reflexão sobre o papel do psicólogo e sua atuação profissional em equipe multiprofissional, a vivência dos problemas, conflitos e desafios do trabalho psicológico, a compreensão acerca da aplicação de instrumentos e ferramentas da psicologia em diferentes contextos de inserção do profissional. Tem-se o propósito de criar condições para que o aluno interaja com a comunidade e os serviços de saúde: identificando problemas e objetivos comuns, buscando soluções, desenvolvendo uma parceria.

As atividades referentes aos Estágios Básicos serão planejadas, executadas, supervisionadas e avaliadas em conformidade com os programas, cronogramas e procedimentos específicos das práticas oferecidas pelo Curso de Psicologia do UNICERP.

A distribuição da carga horária dos Estágios Básicos será definida pelo plano da disciplina a qual estão vinculados, especificando a forma de distribuição e execução das atividades, cujos procedimentos devem ser orientados, sistematicamente acompanhados e avaliados por um docente designado para esse fim.

Os Estágios Profissionais serão realizados nos 8º, 9º e 10º semestres do Curso de Psicologia do UNICERP, e incluem o desenvolvimento integrado das competências e habilidades que definem cada ênfase do Curso de Psicologia, num total de 400 horas.

As atividades referentes aos Estágios Profissionais serão planejadas, executadas e avaliadas em conformidade com os programas, cronograma e procedimentos específicos das práticas oferecidas pelo Curso de Psicologia do UNICERP, sendo desenvolvidas em ambientes apropriados para administração dos procedimentos práticos da Psicologia, em estruturas próprias ou em instituições conveniadas, ou não, mediante a celebração de termos de compromissos.

Os Estágios Profissionais oferecidos estarão organizados de acordo com as ênfases do Curso de Psicologia do UNICERP: Processos de Prevenção e Promoção de Saúde; Psicologia e Processos Clínicos.

O Estágio Profissional é momento fundamental na formação dos alunos de Psicologia. Será organizado por modalidades de atuação e intervenção da perspectiva das ênfases do Curso de Psicologia. Nesta fase final do Curso de Psicologia as atividades de estágio abrangerão intervenções psicológicas, seu planejamento e execução na forma de serviços e atividades, sob a supervisão de professores qualificados e responsáveis pelos estágios específicos.

Os Estágios Profissionais serão formalizados mediante termos de parcerias que deverão ser acompanhados de programa de estágio contendo:

I – objetivos do estágio;

II – descrição programática das atividades;

III – nome e qualificação do(s) responsável(is) institucional(ais) pelo acompanhamento do estágio;

IV – duração e carga horária do estágio.

Os programas de Estágios Profissionais deverão ser analisados e aprovados pelo Coordenador de Estágio.

Clique e acesse o arquivo

 

TCC (Trabalho de Conclusão de Curso)

O Trabalho de Conclusão de Curso é componente curricular obrigatório, enriquecedor e implementador do perfil do formando.

É concebido para propiciar ao aluno a oportunidade de realizar um exercício pedagógico concentrado, realizado em momento mais próximo do final do Curso de Psicologia, por meio do qual o é instado a exibir as competências e habilidades obtidas ao longo de sua formação. Nesse sentido, o Trabalho de Conclusão de Curso deve evidenciar uma capacidade de reflexão autônoma e crítica e, na perspectiva de uma educação continuada, abrir pistas possíveis e futuras de investigação.

Entende-se como Trabalho de Conclusão de Curso, a pesquisa, relatada sob a forma de monografia na área da Psicologia, desenvolvida individualmente pelo aluno sob orientação docente.

A realização do Trabalho de Conclusão de Curso envolve momentos de orientação e elaboração de um projeto de pesquisa; assim como o desenvolvimento dessa pesquisa e sua validação perante banca examinadora, assegurada a necessária publicidade para uma efetiva divulgação dos resultados obtidos. Esses momentos estão previstos na matriz curricular do Curso de Psicologia, devendo ser efetivados nos 9º e 10º semestres do Curso de Psicologia do UNICERP.

O processo de realização do Trabalho de Conclusão de Curso importa orientação teórico-metodológica ao aluno, a ser prestada nos 9º e 10º semestres do Curso de Psicologia, pelo professor orientador.

Estão aptos a orientar o Trabalho de Conclusão de Curso quaisquer professores do Curso de Psicologia do UNICERP, respeitadas as afinidades temáticas das suas respectivas linhas de pesquisa e a existência de carga horária disponível para a orientação.

Os professores encarregados da orientação dos alunos terão uma hora de dedicação semanal para orientação, observando-se o limite de 20% da carga horária de cada docente. Dessa forma, um professor de tempo integral (40 horas) não poderá orientar, simultaneamente, mais de 08 (oito) alunos.

A matrícula na disciplina “Trabalho de Conclusão de Curso I”, oferecida no 9º semestre do Curso de Psicologia, marca o início sistemático do Trabalho de Conclusão de Curso.

É requisito obrigatório para a aprovação na disciplina “Trabalho de Conclusão de Curso I” a conclusão adequada do projeto de pesquisa, de acordo com os objetivos e a avaliação, estabelecidos pelo professor da disciplina.

Aprovado o projeto de pesquisa, o aluno deverá protocolar na Secretaria do Curso de Psicologia a solicitação de orientação, acompanhado de cópia do projeto devidamente assinada pelo orientador, ato que formaliza o início da atividade de elaboração do Trabalho de Conclusão de Curso, que será desenvolvida na disciplina “Trabalho de Conclusão de Curso II”.

No decorrer da disciplina “Trabalho de Conclusão de Curso II”, o aluno deverá apresentar relatórios mensais a respeito das atividades desenvolvidas, de acordo com plano de orientação definido juntamente com o orientador.

Clique e acesse o arquivo

  • Psicologia Escolar e Educacional
  • Psicologia e Processos Clínicos
  • Psicologia Preventiva e de Promoção da Saúde
  • Psicologia Social, Organizacional e do Trabalho

Conselho Federal de Psicologia

Conselho Regional de Psicologia de Minas Gerais

Prefeitura de Patrocínio

Santa Casa de Patrocínio

Perfil

O Curso de Psicologia do UNICERP visa formar psicólogos que evidenciem competências básicas nas diferentes orientações teórico-metodológicas e capacidade de integrá-las, de forma crítica, à prática ao longo de sua formação acadêmica até sua ação profissional.

O perfil delineado se expressa no psicólogo que tem uma compreensão ampla não somente dos fenômenos psicológicos, mas das condições de cidadania e ética, sendo capaz de refletir, avaliar e atuar nos mais diversos campos; com uma formação pluralista e sólida, comprometida na construção de novos conhecimentos e práticas transformadoras da sociedade. Profissional com característica investigativa e que concebe a Psicologia enquanto unidade de saber, interagindo interdisciplinarmente, sendo, também, um profissional voltado para as questões e problemas de sua região e com visão direcionada para o macro social.

O profissional do Curso de Psicologia do UNICERP, com formação geral, sólida e integral, estará apto a:

Se inserir profissionalmente nos diversos níveis de atenção à saúde, atuando em programas de promoção, manutenção, prevenção, proteção e recuperação da saúde, sensibilizados e comprometidos com o ser humano, respeitando-o e valorizando-o;

Atuar multiprofissionalmente, interdisciplinarmente e transdisciplinarmente com extrema produtividade na promoção da saúde baseado na convicção científica, de cidadania e de ética;

Contribuir para o bem-estar e qualidade de vida das pessoas, famílias e comunidade, considerando suas circunstâncias éticas-deontológicas, políticas, sociais, econômicas, ambientais e biológicas;

Elaborar criticamente o amplo espectro de questões clínicas, científicas, filosóficas, éticas, políticas, sociais e culturais implicadas na atuação profissional do psicólogo, sendo capaz de intervir nas diversas áreas onde sua atuação profissional seja necessária;

Desenvolver o senso crítico, investigador e conquistar autonomia pessoal e intelectual necessária para empreender contínua formação na sua práxis profissional;

Desenvolver e executar projetos que contribuam na produção do conhecimento, socializando o saber científico produzido;

Exercer sua profissão de forma articulada ao contexto social, entendendo-a como uma forma de participação e contribuição social;

Desempenhar atividades de planejamento, organização e gestão de serviços públicos ou privados, além de assessorar, prestar consultorias e auditorias no âmbito de sua competência profissional;

Emitir laudos, pareceres, atestados e relatórios;

Manter a confidencialidade das informações, na interação com outros profissionais e o público em geral;

Encaminhar o cliente, quando necessário, a outros profissionais relacionando e estabelecendo um nível de cooperação com os demais membros da equipe de saúde;

Desenvolver atividades de socialização do saber técnico-científico na sua área de atuação, através de aulas, palestras e conferências, além de acompanhar e incorporar inovações tecnológicas pertinentes à sua práxis profissional.

 

Finalidade

Considerando as particularidades regionais, o Curso de Psicologia busca preparar um profissional comprometido com a comunidade, capaz de propor, principalmente, ações preventivas e de promoção da saúde mental nos variados campos de atuação, e ações de caráter interventivo.

A Ênfase I, em Processos de Prevenção e Promoção da Saúde, propõe concentração em competências que garantam ações de caráter preventivo, em nível individual e coletivo, voltadas a capacitação de indivíduos, grupos, instituições e comunidades para protegerem e promoverem a saúde e qualidade de vida, em diferentes contextos em que tais ações possam ser demandadas. As competências específicas previstas são as seguintes:

- Identificar e desenvolver estratégias de intervenção a partir da constatação de fenômenos de ordem psicológica, de forma coerente com referenciais teóricos e características da população-alvo;

- Identificar, definir e formular questões de investigação científica no campo da Psicologia, em especial junto a organizações, formais ou não, vinculando-as a decisões metodológicas quanto à escolha, coleta, e análise de dados em projetos de pesquisa;

- Identificar fenômenos psicológicos característicos da região, considerando a característica miscigenada da população local, relacionando-os com o conhecimento psicológico constituído;

- Escolher e utilizar instrumentos e procedimentos de coleta de dados em Psicologia, tendo em vista a sua pertinência;

- Realizar diagnóstico e avaliação de processos psicológicos de comunidades, de grupos e de organizações;

- Coordenar e manejar processos grupais, considerando as diferenças individuais e socioculturais dos seus membros;

- Atuar inter e multiprofissionalmente, sempre que a compreensão dos processos e fenômenos envolvidos assim o recomendar;

- Atuar profissionalmente, em diferentes níveis de ação, especialmente de caráter preventivo;

- Elaborar relatos científicos, pareceres técnicos, inclusive materiais de divulgação.

A Ênfase II, em Psicologia e Processos Clínicos, propõe concentração em competências para atuar, de forma ética e coerente com referenciais teóricos, valendo-se de processos psicodiagnósticos, de aconselhamento, psicoterapia e outras estratégias clínicas, frente a questões e demandas de ordem psicológica apresentadas por indivíduos ou grupos em distintos contextos. Espera-se que o aluno desenvolva as seguintes competências específicas:

- Selecionar e utilizar técnica adequada para a coleta de dados relativos à avaliação clínica, considerando sua pertinência;

- Identificar problemas humanos de ordem cognitiva, comportamental e afetiva, em diferentes contextos, considerando especialmente os problemas de ordem regional;

- Identificar fenômenos psicológicos característicos da região em que o curso está inserido, considerando a característica miscigenada da população local, relacionando-os com o conhecimento psicológico constituído;

- Realizar diagnóstico e avaliação de processos psicológicos;

- Atuar em equipes inter e multiprofissionais, sempre que a compreensão dos processos e fenômenos envolvidos assim o recomendar, sabendo delimitar seu campo de atuação;

- Atuar profissionalmente, em diferentes níveis de ação, de caráter preventivo ou terapêutico, considerando as características das situações e dos problemas específicos com os quais se depara.

- Realizar orientação, aconselhamento psicológico e psicoterapia;

- Elaborar relatos científicos, pareceres técnicos, laudos e outras comunicações profissionais, para as diversas finalidades, inclusive jurídicas;

- Saber produzir pesquisa e conhecimento a partir da prática profissional.

 

Objetivos

Objetivo geral

O objetivo geral do Curso de Psicologia do UNICERP é a formação de psicólogos com sustentação científica, postura ética reflexiva, qualificados para o exercício técnico e profissional em Psicologia. Almeja-se a conquista de um profissional adaptável e com suficiente autonomia intelectual, capacitado para a busca contínua de conhecimentos após a graduação, e comprometido com as transformações sociais.

Considerando as particularidades regionais, o Curso de Psicologia busca preparar um profissional comprometido com a comunidade, capaz de propor, principalmente, ações preventivas e de promoção da saúde mental nos variados campos de atuação, e ações de caráter interventivo.

 

Objetivos específicos

São objetivos específicos do Curso de Psicologia do UNICERP:

Proporcionar aos alunos uma formação geral, sólida e integral na área da Psicologia;

Ministrar os conteúdos essenciais previstos na estrutura curricular por meio das atividades teóricas, práticas e complementares, de forma integrada;

Desenvolver as competências e habilidades gerais e específicas necessárias ao exercício profissional do psicólogo articuladas aos contextos nacional, estadual e municipal;

Desenvolver as atividades curriculares, na busca da interdisciplinaridade, tendo como base de construção do perfil almejado e a integração entre ensino, pesquisa, extensão;

Promover a articulação das atividades teóricas e práticas desde o início do processo de formação do psicólogo, permeando-a de forma integrada e interdisciplinar;

Desenvolver no aluno, juntamente com o conhecimento teórico, habilidades práticas que permitam a conjugação eficaz e o domínio das teorias e técnicas relacionadas ao exercício da profissão;

Possibilitar ao aluno desenvolver a postura reflexiva e a visão crítica que fomente a capacidade e a aptidão para a aprendizagem autônoma e dinâmica;

Estimular dinâmicas de trabalho em grupos, por favorecerem a discussão coletiva e as relações interpessoais;

Fomentar a valorização das dimensões éticas e humanísticas da profissão, desenvolvendo no aluno atitudes e valores orientados para a cidadania e para a solidariedade;

Estimular a pesquisa e a extensão, visando à produção e a divulgação do conhecimento jurídico adequado à realidade social, assim como a adequação da formação oferecida às demandas da sociedade;

Incentivar a atuação do aluno junto à comunidade regional, como forma de, não apenas prover o atendimento às necessidades da comunidade, mas também de tomar consciência dos principais problemas que a afetam;

Fortalecer o reconhecimento do futuro profissional como agente transformador do processo de trabalho, procurando contribuir no aperfeiçoamento das dinâmicas institucionais, observando os princípios éticos e humanísticos.

*Clique no título do trabalho para acessar em PDF

ALMEIDA, Paula Mariel. PERCEPÇÃO DE MULHERES SOBRE AS CONSEQUÊNCIAS PSICOPATOLÓGICAS DO ABUSO SEXUAL. 2017. 59 f. TCC (Graduação) - Curso de Psicologia, Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - Unicerp, Patrocínio/MG, 2017.

ALVES, Marina dos Reis. AS RELAÇÕES FAMILIARES E O ATO INFRACIONAL: uma revisão sistemática. 2017. 39 f. TCC (Graduação) - Curso de Psicologia, Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - Unicerp, Patrocínio/MG, 2017.

BARBOSA, Fabiano Santos. DIFICULDADES VIVENCIADAS PELOS ALUNOS DO 3º ANO DO ENSINO MÉDIO EM RELAÇÃO À ESCOLHA PROFISSIONAL. 2017. 47 f. TCC (Graduação) - Curso de Psicologia, Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - Unicerp, Patrocínio/MG, 2017.

BOTELHO, Juliana dos Santos Pereira. EDUCAÇÃO INCLUSIVA: preparação das professoras de uma rede municipal. 2017. 57 f. TCC (Graduação) - Curso de Psicologia, Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - Unicerp, Patrocínio/MG, 2017.

CANDIDO, Josimar Reinaldo Nunes. REFLEXÕES ACERCA DA PSICANÁLISE E DA CULTURA. 2017. 40 f. TCC (Graduação) - Curso de Psicologia, Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - Unicerp, Patrocínio/MG, 2017.

CASTRO, Cássia Cassimiro de Oliveira. DESAFIOS ENCONTRADOS NA ATUAÇÃO DO PSICÓLOGO ESCOLAR. 2017. 58 f. TCC (Graduação) - Curso de Psicologia, Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - Unicerp, Patrocínio/MG, 2017.

COSTA, Jazon Luiz da Silva. ÉTICA COTIDIANA E FENOMENOLOGIA. 2017. 69 f. TCC (Graduação) - Curso de Psicologia, Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - Unicerp, Patrocínio/MG, 2017.

CUNHA, Duana Ferreira. O IMPACTO NO COMPROMETIMENTO DO CANDIDATO DIANTE DOS VALORES PESSOAIS NO CONTEXTO ORGANIZACIONAL. 2017. 48 f. TCC (Graduação) - Curso de Psicologia, Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - Unicerp, Patrocínio/MG, 2017.

FERREIRA, Larissa de Lima. CAPS AD COMO FORMA DE TRATAMENTO. 2017. 56 f. TCC (Graduação) - Curso de Psicologia, Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - Unicerp, Patrocínio/MG, 2017.

FERREIRA, Tayná Beatriz. SENTIMENTOS VIVENCIADOS NO PROCESSO DE AQUISIÇÃO DA CARTEIRA NACIONAL DE HABILITAÇÃO. 2017. 44 f. TCC (Graduação) - Curso de Psicologia, Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - Unicerp, Patrocínio/MG, 2017.

FLAUSINO, Laura Cardoso. A INFLUÊNCIA DA INTERNET NO CONTEXTO ACADÊMICO: ênfase ao uso do celular dentro da sala de aula. 2017. 51 f. TCC (Graduação) - Curso de Psicologia, Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - Unicerp, Patrocínio/MG, 2017.

LOPES, Jander Junior Pereira. A PERCEPÇÃO DOS ALUNOS DO ENSINO MÉDIO SOBRE A HOMOAFETIVIDADE. 2017. 61 f. TCC (Graduação) - Curso de Psicologia, Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - Unicerp, Patrocínio/MG, 2017.

MOURA, Monia Kelly Ribeiro. MOVIMENTOS DE GÊNERO NO BRASIL E SUA RELAÇÃO COM AVANÇOS NO UNIVERSO PROFISSIONAL FEMININO. 2017. 66 f. TCC (Graduação) - Curso de Psicologia, Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - Unicerp, Patrocínio/MG, 2017.

OLIVEIRA, Josué Rodrigues de. A EVOLUÇÃO DO PENSAMENTO FREUDIANO ACERCA DO MASOQUISMO. 2017. 49 f. TCC (Graduação) - Curso de Psicologia, Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - Unicerp, Patrocínio/MG, 2017.

OLIVEIRA, Nataly Rodrigues de. IMPACTO PSICOLÓGICO EM MULHERES SUBMETIDAS À CIRURGIA BARIÁTRICA. 2017. 48 f. TCC (Graduação) - Curso de Psicologia, Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - Unicerp, Patrocínio/MG, 2017.

PEREIRA, Márcia Eloisa de Fátima. O PERFIL DE PERSONALIDADE DOS USUÁRIOS DO CENTRO DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL ÁLCOOL E OUTRAS DROGAS DE PATROCÍNIO-MG. 2017. 60 f. TCC (Graduação) - Curso de Psicologia, Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - Unicerp, Patrocínio/MG, 2017.

PIRES, Misael Fernandes. O ABANDONO AFETIVO PARENTAL. 2017. 41 f. TCC (Graduação) - Curso de Psicologia, Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - Unicerp, Patrocínio/MG, 2017.

RIBEIRO, Marco Tulio. A MÚSICA COMO RECURSO TERAPÊUTICO DURANTE A INTERNAÇÃO PSIQUIÁTRICA EM HOSPITAL GERAL. 2017. 54 f. TCC (Graduação) - Curso de Psicologia, Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - Unicerp, Patrocínio/MG, 2017.

RIOS, Suzi Helena. TERAPIA COGNITIVO-COMPORTAMENTAL PARA A ONCOLOGIA PEDIÁTRICA. 2017. 49 f. TCC (Graduação) - Curso de Psicologia, Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - Unicerp, Patrocínio/MG, 2017.

SILVA, Aryane Carolina Reis Marcelino. INCLUSÃO ESCOLAR DE CRIANÇAS AUTISTAS: o que diz a literatura. 2017. 65 f. TCC (Graduação) - Curso de Psicologia, Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - Unicerp, Patrocínio/MG, 2017.

 SILVA, Emerenciana de Deus Lelis. A PSICOLOGIA NO ATENDIMENTO A PACIENTES COM EPISÓDIOS DE IDEAÇÃO SUICIDA EM UMA UNIDADE EMERGENCIAL. 2017. 51 f. TCC (Graduação) - Curso de Psicologia, Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - Unicerp, Patrocínio/MG, 2017.

SILVA, Letícia Wellask do Nascimento. A VISÃO DA EQUIPE MULTIDISCIPLINAR FRENTE A AUSÊNCIA DA FAMILÍA NA VIDA DO IDOSO INSTITUCIONALIZADO. 2017. 47 f. TCC (Graduação) - Curso de Psicologia, Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - Unicerp, Patrocínio/MG, 2017.

SOUZA, Eliza Assis. O ACOLHIMENTO E A ESCUTA HUMANIZADA COMO PRÁTICA PSICOLÓGICA NA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA: visão da equipe multidisciplinar. 2017. 62 f. TCC (Graduação) - Curso de Psicologia, Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - Unicerp, Patrocínio/MG, 2017.

SOUZA, Renan Godoy e. ASPECTOS ETIOLÓGICOS ACERCA DA NEUROSE E PSICOSE. 2017. 46 f. TCC (Graduação) - Curso de Psicologia, Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - Unicerp, Patrocínio/MG, 2017.