Medicina Veterinária

Denominação

Curso de Medicina Veterinária

Número de vagas anuais

100

Dimensionamento das turmas

Turmas com no máximo 50 alunos

Regime de matrícula

Semestral

Turno de funcionamento

Noturno

Duração

5 anos

Mensalidades (2019)

1º período: R$ 1.652,00

3º período: R$ 1.652,00

5º período: R$ 1.652,00

Ato regulatório

Modalidade: Bacharelado em Medicina Veterinária. Autorizado pelo MEC conforme Portaria nº 2 de 03/09/2015, Data de Publicação 03/09/2015

Coordenação

Prof. Me. Gustavo Lima Ribeiro

Formação: Graduação em Medicina Veterinária pela Universidade de Uberaba Uniube, em 2005, e graduação em Gestão da Tecnologia da Informação (Gestão de Agronegocios) pela Universidade de Uberaba (2006). Pós-graduação pela Universidade Federal de Lavras (UFLA), em 2007. Mestrado em Produção e Sanidade Animal nos Trópicos pela Universidade de Uberaba (2015). Experiência na área de Medicina Veterinária atuando em Clinica e Cirurgia de Grandes Animais, bem como atividades de Monitoria de Ensino.

Ano de ingresso na instituição: 2016

Lattes: http://lattes.cnpq.br/7857014310198509

Sobre o Curso

É a ciência médica que se dedica à prevenção, controle, erradicação e tratamento das doenças, traumatismos ou qualquer outro agravo à saúde dos animais, além do controle da sanidade dos produtos e subprodutos de origem animal para o consumo humano.

Mercado de Trabalho

Há uma abundância de clínicas veterinárias e lojas para animais de estimação, o que resulta em boa procura pelo profissional. Mas a concorrência também é elevada. Para se diferenciar, o profissional precisa ser criativo e oferecer produtos e serviços inéditos a fim de atrair clientes. Já o agronegócio se mantém como uma área aquecida , na qual o profissional vai atuar na melhoria das condições de saúde de rebanhos. Na indústria de produtos de origem animal faltam profissionais para adequar as condições de produção às normas de exportação. Há ainda boas chances na indústria de medicamentos e de produtos veterinários. As oportunidades estão em todas as regiões do país.

Fonte: Guia do Estudante

QUANTO GANHA UM MÉDICO VETERINÁRIO?*

*Fonte: Educa Mais Brasil

Salário médio

R$ 3.241,83

Trainee/Júnior

R$ 1.824,85 a R$ 3.855,00

Pleno

R$ 2.851,33 a R$ 4,818,75

Sênior/Master

R$3.564,16 a R$ 7.529,30

Formas de acesso ao curso

O acesso ao curso de Medicina Veterinária do UNICERP pode ser feito por uma das opções abaixo:

• Exame vestibular realizado anualmente;

• Pela nota do ENEM;

• Matrícula com isenção de processo seletivo (vestibular) para portadores de diploma de graduação (para vagas remanescentes);

• Matrículas decorrentes de transferências externas para alunos cursando Medicina Veterinária em outras IES (para vagas remanescentes);

• Matrícula decorrente de mudança de curso, para alunos já matriculados em outros cursos do UNICERP (para vagas remanescentes).

Mais informações

As formas de avaliação são normatizadas pelo Regimento Interno e Resoluções do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão.

REGIMENTO GERAL DO UNICERP - Aprovado em reunião do Conselho Universitário do Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - UNICERP, em reunião no dia 26 de dezembro de 2006.

 

CAPÍTULO VI

DO REGIME DE PROMOÇÃO

SEÇÃO I

DAS AVALIAÇÕES PARCIAIS

Art. 116 – A verificação do desempenho acadêmico será feita por disciplina, compreendendo a apuração do rendimento escolar e da assiduidade.

Art. 117 – O rendimento escolar será aferido através de avaliações parciais realizadas ao longo do semestre letivo e pelo exame final.

Parágrafo Único – As avaliações para aferimento do rendimento escolar, de acordo com a natureza da disciplina, poderão ser realizadas de múltiplas formas, processos e técnicas adequadas a cada situação, conforme normas a serem baixadas pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão.

Art. 118 – Ao final de cada bimestre letivo será atribuído ao aluno uma nota resultante da somatória de pelo menos, duas formas de avaliação.

§ 1º Nas disciplinas com mais de duas aulas semanais deverão ser aplicadas pelo menos duas provas escritas e uma outra forma de avaliação.

§ 2º Será facultado, nas disciplinas com até 2 (duas) aulas semanais, ouvido o Colegiado de Curso, a aplicação de apenas uma prova escrita e outra forma de avaliação, para obtenção da nota bimestral.

§ 3º Ficarão a critério do Colegiado de Curso, aprovados pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão, a forma e o número de avaliações nas disciplinas ministradas nos estágios supervisionados.

Art. 119 – A forma e os critérios estabelecidos para obtenção das médias bimestrais de cada disciplina deverão constar dos planos de ensino aprovados pelo Colegiado de Curso, os quais deverão ser comunicados aos alunos no início do semestre letivo.

Parágrafo Único – Caberá ao professor da disciplina escolher a forma de avaliação e sua aplicação, bem como proceder ao respectivo julgamento.

Art. 120 – O resultado da avaliação bimestral será expresso em escala de (0) zero a (100) cem, sem casa decimal.

Art. 121 – É assegurado ao aluno o direito de requerer, via Protocolo, a revisão de provas escritas e gráficas, desde que devidamente fundamentada e no prazo de 48 (quarenta e oito) horas a contar da divulgação da nota pelo professor em sala de aula.

Parágrafo Único – O processo de revisão de prova e seus possíveis recursos serão regulamentados pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão.

Art. 122 – O aluno que deixar de comparecer à prova escrita, gráfica, oral ou de outra forma de avaliação pré-determinada, bem como ao exame final, deverá requerer segunda chamada junto ao Protocolo, no prazo de 48 (quarenta e oito) horas, justificando a ausência e apresentando documento comprobatório, se solicitado.

Parágrafo Único – Caberá ao Diretor de Ensino de Graduação, com base no parecer do professor da disciplina, o deferimento ou não do pedido.

Art. 123 – As notas bimestrais e a média resultante do exame final deverão ser encaminhadas ao setor competente nos prazos fixados pelo calendário escolar.

 

SEÇÃO II

DOS EXAMES FINAIS

Art. 124 – Será concedido exame final ao aluno que, com frequência mínima de 75 (setenta e cinco por cento) obtiver na disciplina, média inferior a 60 (sessenta) e igual ou superior a 40 (quarenta).

Art. 125 – Não haverá exame final nas disciplinas que envolvam conteúdos essencialmente práticos.

§ 1º Além dos estágios supervisionados, os Colegiados de Cursos poderão indicar outras disciplinas que, por sua natureza essencialmente prática, torna impossível ou inadequada a aplicação do exame final, a serem aprovadas pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão.

§ 2º A nota mínima de aprovação, nestes casos, deverá ser igual ou superior a 60 sessenta.

 

SEÇÃO III

DA APROVAÇÃO E REPROVAÇÃO

Art. 126 – Será considerado aprovado, em cada disciplina, sem exame final, o aluno que, cumprir a exigência de 75% (setenta e cinco por cento) de frequência, obtiver média igual ou superior a 60 (sessenta), resultante da média aritmética das notas atribuídas nos bimestres, passando esta média a constituir sua nota final na disciplina.

Art. 127 – Será considerado aprovado, após o exame final, o aluno que obtiver média final 60 (sessenta), resultante da média aritmética entre a média semestral e a nota do exame final.

Art. 128 – Será considerado reprovado na disciplina o aluno que:

a) tiver média semestral inferior a 40 (quarenta);

b) tiver obtido média semestral inferior a 60 (sessenta), após a realização do exame final;

c) tiver frequência inferior a 75% (setenta e cinco por cento); que podem ser acessados nos links abaixo: [o arquivo está disponibilizado em pdf].

 

Regimento Interno e Resoluções do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Clique nos títulos para download)

NORMAS GERAIS

1. RESOLUÇÃO Nº 05/2006 DO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO.

Dispõe sobre critérios do Regime de Promoção, das Avaliações Parciais.

2. RESOLUÇÃO Nº 02/2005 DO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO.

Dispõe sobre critérios para revisão de prova

3. RESOLUÇÃO Nº 03/2005 DO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO.

Dispõe a respeito das atividades de Estágio dos Cursos de Licenciatura.

4. RESOLUÇÃO Nº 04/2005 DO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO.

Dispõe sobre critérios para aluno que perde trabalhos feitos em sala de aula.

O curso de Medicina Veterinária é o mais novo dentre os cursos do UNICERP. Teve início em 2016 e já vem tendo importantes avanços. Tem equipe de professores gabaritados e a estrutura está recebendo grandes investimentos. Possui laboratórios ideais para o ensino teórico-prático, além de em breve oferecer à comunidade de Patrocínio e região um moderno Centro Médico Veterinário – com previsão de término no primeiro semestre de 2019. Em breve, o curso será avaliado in loco pelo MEC.

Fale com o coordenador do curso, Prof. Me. Gustavo Lima Ribeiro

Telefone geral: (34) 3839.3737

Secretaria da coordenação: (34) 3839.3710

E-mail: veterinaria@unicerp.edu.br

TCC (Trabalho de Conclusão de Curso)

O TCC é um projeto científico, obrigatoriamente desenvolvido, de acordo com as linhas de pesquisa definidas no Conselho de Curso e aprovadas pelo Colegiado do Curso. O TCC é composto por um projeto no qual o aluno demonstrará a sua competência para desenvolver pesquisa, aplicar metodologia apropriada, identificar as variáveis e correlacioná-las e, ao final do curso, elaborar o texto de conclusão da pesquisa, a ser apresentado em forma de monografia, segundo as normas do UNICERP e as normas da ABNT.

Acesse o Regulamento de Trabalho de Conclusão de Curso de Medicina Veterinária

Em construção...

Em construção...

Em construção...