Agronomia

Denominação

Curso de Agronomia

Turno de funcionamento

Diurno e Noturno

Número de vagas anuais

100 vagas noturno

Duração

5 anos, perfazendo um total de 3.833 horas

Limite Mínimo: 10 semestres

Limite Máximo: 16 semestres

Dimensionamento das turmas

Turmas com no máximo 50 alunos

Regime de matrícula

Semestral

Mensalidades (2019)

1º período - R$ 1.127,00

3º período - R$ 1.127,00

5º período - R$ 1.127,00

7º período - R$ 1.127,00

9º período - R$ 1.127,00

10º período - R$ 1.127,00

Ato regulatório

Modalidade: Bacharelado em Agronomia. Renovação de Reconhecimento pelo MEC conforme Portaria nº 60 de 02/02/2018, Data de publicação 05/02/2018

Coordenação

Prof. Dr. Clauber Barbosa de Alcântara

Formação: Possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal de Uberlândia (1992), MBA em Gestão Ambiental pelo UNICERP (2011), mestre em Fitotecnia - Área de concentração Cafeicultura pela UFU (2012). Doutor em Ciências pela Universidade de Franca-SP (Unifran, 2017). É engenheiro agrônomo da Planal Planejamentos Agropastoris e professor do UNICERP das disciplinas Topografia, Geomática e Topografia, Avaliação e Perícia Rurais, Plantio Direto, Cadeias Produtivas de Grandes Culturas, e Gerência da Qualidade em Agronegócio. Trabalha nas áreas de extensão rural, projetos agropecuários junto a agentes financeiros, levantamentos topográficos para georreferenciamento, certificação junto ao Incra e elabora projetos para obtenção de licenciamento ambiental.

Ano em que ingressou na instituição: 2007

Lattes: http://lattes.cnpq.br/3122220845386325

Sobre o curso

O curso de Agronomia utiliza-se de técnicas para melhorar a qualidade e a produtividade das lavouras, rebanhos e produtos agroindustriais de forma sustentável.  Atua desde a produção e comercialização de insumos agrícolas até a comercialização dos produtos finais de origem animal e vegetal. O profissional é capacitado para trabalhar nas diversas áreas de atuação da agronomia, como por exemplo:  Adubação e correção do solo, preparo do solo e plantio, condução da lavoura com o controle de pragas e doenças, colheita, armazenagem e comercialização.

Mercado de trabalho

A procura por agrônomos continua aquecida e tende a aumentar pela crescente demanda de alimentos de produção sustentável, bem como pelo incentivo em setores agrícolas estratégicos para o Brasil, como por exemplo, o de biocombustíveis. Para os agrônomos formados pela Unicerp a realidade não é diferente, com alta empregabilidade dos seus profissionais nas diversas empresas situadas no município e região.

 

QUANTO GANHA UM AGRÔNOMO?*

*Fonte: Educa Mais Brasil

Salário médio

R$ 5.668,07

Ganho inicial

R$ 2.414,06 a R$ 5.099,70

Intermediário

R$ 3.771,91 a R$ 6.374,63

Ganho no auge

R$ 4.714,96 a R$ 9.960,36

Formas de acesso ao curso

O acesso ao curso de Agronomia do UNICERP pode ser feito por uma das opções abaixo:

• Exame vestibular realizado anualmente;

• Pela nota do ENEM;

• Matrícula com isenção de processo seletivo (vestibular) para portadores de diploma de graduação (para vagas remanescentes);

• Matrículas decorrentes de transferências externas para alunos cursando Agronomia em outras IES (para vagas remanescentes);

• Matrícula decorrente de mudança de curso, para alunos já matriculados em outros cursos do UNICERP (para vagas remanescentes).

Mais informações

Todos os alunos do curso de Agronomia deverão cumprir 200 horas de atividades complementares para atenderem às exigências curriculares visando a obtenção de título. As atividades complementares poderão ser consideradas a partir do momento em que o aluno ingressa no curso de Agronomia até o final de sua matrícula.

Acesse o Regulamento de Atividades Complementares

As formas de avaliação são normatizadas pelo Regimento Interno e Resoluções do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão.

REGIMENTO GERAL DO UNICERP - Aprovado em reunião do Conselho Universitário do Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - UNICERP, em reunião no dia 26 de dezembro de 2006.

 

CAPÍTULO VI

DO REGIME DE PROMOÇÃO

SEÇÃO I

DAS AVALIAÇÕES PARCIAIS

Art. 116 – A verificação do desempenho acadêmico será feita por disciplina, compreendendo a apuração do rendimento escolar e da assiduidade.

Art. 117 – O rendimento escolar será aferido através de avaliações parciais realizadas ao longo do semestre letivo e pelo exame final.

Parágrafo Único – As avaliações para aferimento do rendimento escolar, de acordo com a natureza da disciplina, poderão ser realizadas de múltiplas formas, processos e técnicas adequadas a cada situação, conforme normas a serem baixadas pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão.

Art. 118 – Ao final de cada bimestre letivo será atribuído ao aluno uma nota resultante da somatória de pelo menos, duas formas de avaliação.

§ 1º Nas disciplinas com mais de duas aulas semanais deverão ser aplicadas pelo menos duas provas escritas e uma outra forma de avaliação.

§ 2º Será facultado, nas disciplinas com até 2 (duas) aulas semanais, ouvido o Colegiado de Curso, a aplicação de apenas uma prova escrita e outra forma de avaliação, para obtenção da nota bimestral.

§ 3º Ficarão a critério do Colegiado de Curso, aprovados pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão, a forma e o número de avaliações nas disciplinas ministradas nos estágios supervisionados.

Art. 119 – A forma e os critérios estabelecidos para obtenção das médias bimestrais de cada disciplina deverão constar dos planos de ensino aprovados pelo Colegiado de Curso, os quais deverão ser comunicados aos alunos no início do semestre letivo.

Parágrafo Único – Caberá ao professor da disciplina escolher a forma de avaliação e sua aplicação, bem como proceder ao respectivo julgamento.

Art. 120 – O resultado da avaliação bimestral será expresso em escala de (0) zero a (100) cem, sem casa decimal.

Art. 121 – É assegurado ao aluno o direito de requerer, via Protocolo, a revisão de provas escritas e gráficas, desde que devidamente fundamentada e no prazo de 48 (quarenta e oito) horas a contar da divulgação da nota pelo professor em sala de aula.

Parágrafo Único – O processo de revisão de prova e seus possíveis recursos serão regulamentados pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão.

Art. 122 – O aluno que deixar de comparecer à prova escrita, gráfica, oral ou de outra forma de avaliação pré-determinada, bem como ao exame final, deverá requerer segunda chamada junto ao Protocolo, no prazo de 48 (quarenta e oito) horas, justificando a ausência e apresentando documento comprobatório, se solicitado.

Parágrafo Único – Caberá ao Diretor de Ensino de Graduação, com base no parecer do professor da disciplina, o deferimento ou não do pedido.

Art. 123 – As notas bimestrais e a média resultante do exame final deverão ser encaminhadas ao setor competente nos prazos fixados pelo calendário escolar.

 

SEÇÃO II

DOS EXAMES FINAIS

Art. 124 – Será concedido exame final ao aluno que, com frequência mínima de 75 (setenta e cinco por cento) obtiver na disciplina, média inferior a 60 (sessenta) e igual ou superior a 40 (quarenta).

Art. 125 – Não haverá exame final nas disciplinas que envolvam conteúdos essencialmente práticos.

§ 1º Além dos estágios supervisionados, os Colegiados de Cursos poderão indicar outras disciplinas que, por sua natureza essencialmente prática, torna impossível ou inadequada a aplicação do exame final, a serem aprovadas pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão.

§ 2º A nota mínima de aprovação, nestes casos, deverá ser igual ou superior a 60 sessenta.

 

SEÇÃO III

DA APROVAÇÃO E REPROVAÇÃO

Art. 126 – Será considerado aprovado, em cada disciplina, sem exame final, o aluno que, cumprir a exigência de 75% (setenta e cinco por cento) de frequência, obtiver média igual ou superior a 60 (sessenta), resultante da média aritmética das notas atribuídas nos bimestres, passando esta média a constituir sua nota final na disciplina.

Art. 127 – Será considerado aprovado, após o exame final, o aluno que obtiver média final 60 (sessenta), resultante da média aritmética entre a média semestral e a nota do exame final.

Art. 128 – Será considerado reprovado na disciplina o aluno que:

a) tiver média semestral inferior a 40 (quarenta);

b) tiver obtido média semestral inferior a 60 (sessenta), após a realização do exame final;

c) tiver frequência inferior a 75% (setenta e cinco por cento); que podem ser acessados nos links abaixo: [o arquivo está disponibilizado em pdf].

 

Regimento Interno e Resoluções do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Clique nos títulos para download)

NORMAS GERAIS

1. RESOLUÇÃO Nº 05/2006 DO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO.

Dispõe sobre critérios do Regime de Promoção, das Avaliações Parciais.

2. RESOLUÇÃO Nº 02/2005 DO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO.

Dispõe sobre critérios para revisão de prova

3. RESOLUÇÃO Nº 03/2005 DO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO.

Dispõe a respeito das atividades de Estágio dos Cursos de Licenciatura.

4. RESOLUÇÃO Nº 04/2005 DO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO.

Dispõe sobre critérios para aluno que perde trabalhos feitos em sala de aula.

Em 2017, o curso de Agronomia do UNICERP foi avaliado com conceito 4 pelo MEC, em uma variação de 1 a 5. A avaliação foi realizada in loco por analistas isentos indicados pelo Ministério da Educação e a nota considerada como excepcional. O desempenho foi obtido em função da excelência do projeto pedagógico, do ótimo corpo docente e de toda a estrutura física – que oferece um campus universitário que tem uma fazenda experimental com quase 200 hectares.

Fale com a coordenador do curso, Prof. Dr. Clauber Barbosa de Alcântara

Telefone geral: (34) 3839.3737 – Ramal: 273

Secretaria da coordenação: (34) 3839.3710

E-mail: agronomia@unicerp.edu.br

Estágio curricular

A partir do 7º semestre letivo do curso de Agronomia, os acadêmicos poderão realizar o Estágio Supervisionado Obrigatório que, por definição, é um conjunto sistematizado de atividades desenvolvido em convênio com empresas privadas e públicas, instituições de pesquisas, cooperativas ou profissionais liberais que desenvolvam atividades ligadas às diferentes áreas da Agronomia.

Clique aqui e acesse o arquivo

 

TCC (Trabalho de Conclusão de Curso)

O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) constitui um instrumento que possibilita ao acadêmico a oportunidade de demonstrar o grau de habilitação adquirida e os conhecimentos assimilados durante o curso.

Na medida em que o processo educativo da formação leva o aluno a prover seu próprio desenvolvimento, a faculdade deve proporcionar-lhe condições e requisitos essenciais para que direcione seus projetos de vida, sólida formação teórico-prática para a compreensão do mundo físico e social e atuação e liderança na sociedade.

A formação baseada em aspectos de articulação entre ensino, pesquisa e extensão, integração entre teoria e prática, traduz também qualificação e dedicação do corpo docente às atividades acadêmicas e à produção científica.

Todo aluno deverá apresentar o TCC, no último semestre letivo, sob a forma de monografia, preferencialmente a partir de dados experimentais coletados em ensaios de pesquisa a campo ou de mercado, porém outras formas são previstas no regulamento.

Clique aqui e acesse o arquivo

  • Administração e extensão rural
  • Biotecnologia
  • Conservação e Manejo dos Solos
  • Entomologia
  • Fitopatologia
  • Fitotecnia
  • Melhoramento vegetal
  • Meio ambiente
  • Paisagismo e Floricultura
  • Pecuária
  • Processamento e Armazenamento de Grãos e Sementes
  • Solos e Adubação
  • Topografia

Acarpa – Associação dos Cafeicultores da Região de Patrocínio

AgroBeloni

AgroMinas

Alto Cafezal

Crea/MG – Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Minas Gerais

Confea – Conselho Federal de Engenharia e Agronomia

Coopa – Cooperativa Agropecuária de Patrocínio Ltda.

Expocaccer – Cooperativa dos Cafeicultores do Cerrado Mineiro

Floema Nutrição Vegetal

IMA – Instituto Mineiro de Agropecuária

Leite & Corte

Montesa

Planal

Sebrae

Terrena

Perfil

O Agrônomo formado pelo UNICERP deve ser um profissional eclético, com capacidade de realizar análise cientifica, de identificar e resolver problemas, de preocupar com a atualização permanente de conhecimentos e de tomar decisões com a finalidade de operar, modificar e criar sistemas agropecuários e agroindustriais, preocupando-se com os aspectos sociais e de sustentabilidade, dentro de princípios éticos.

As diretrizes curriculares constituem-se de uma base comum e de uma parte diversificada que deverão permitir ao profissional do Curso de Agronomia desenvolver habilidades e competências para: Conhecer e compreender cientificamente, os fatores de produção e combiná-los com eficiência técnica, econômica e ecológica; Aplicar conhecimentos científicos e tecnológicos; Projetar e conduzir pesquisas, interpretar e difundir os resultados; Conceber, projetar e analisar sistemas, produtos e processos; Planejar, supervisionar, elaborar e coordenar projetos e serviços; Identificar problemas e propor soluções; Desenvolver e utilizar novas tecnologias; Gerenciar, operar e manter sistemas e processos; Comunicar-se eficientemente nas formas escrita, oral e gráfica; Atuar em equipes multidisciplinares; Atuar eticamente; Avaliar o impacto das atividades profissionais no contexto social, ambiental e econômico; Conhecer e atuar em mercados do complexo agroindustrial; Compreender e atuar na organização e gerenciamento empresarial e comunitário; Atuar com espírito empreendedor; Atuar em atividades docentes no ensino superior; Conhecer, interagir e influenciar nos processos decisórios de agentes e instituições, na gestão de políticas setoriais do seu campo de atuação.

 

Finalidade

O curso de Agronomia do UNICERP tem por finalidade a formação de um profissional não apenas para atuar em grandes empresas agropecuárias comerciais ou agroindústrias, mas com habilidades para estabelecer e gerenciar o seu próprio negócio. Nesse sentido estará apto a explorar novos nichos de mercado, utilizando as ferramentas de administração e informática então adquiridas e o conhecimento específico do manejo das culturas. O profissional deverá também ser capaz de responder às necessidades de diversificação de atividades do produtor orientando o estabelecimento e manejo de atividades tanto agrícolas como zootécnicas adaptadas à região do Cerrado, o que poderá aumentar a viabilidade econômica da produção rural. A proposta do projeto pedagógico do curso de Agronomia do UNICERP não é dar suporte para formar profissionais plenos, prontos e acabados, mas com capacidade de transformar novas situações em novas rotinas de trabalho, uma vez que a globalização da economia e o desenvolvimento tecnológico têm gerado novas formas de produção agropecuária e exigências de serviços que se apresentam como sistemas abertos, dinâmicos e muito complexos. Aprenderão assim a ser ativos participantes no processo de busca de caminhos exequíveis e de criativas possibilidades de resolução dos novos problemas que surgirão na área das ciências agrárias, especialmente na região do Cerrado.

 

Objetivos

Objetivo geral

Oferecer sólida formação científica e profissional geral, formando profissionais capazes de absorver e desenvolver tecnologias; com atuação crítica e criativa na identificação e resolução de problemas, considerando seus aspectos políticos, econômicos, sociais, ambientais e culturais, com visão ética e humanística, em atendimento às demandas da sociedade.

 

Objetivos específicos

- Analisar, avaliar e fiscalizar o processo de produção, beneficiamento e conservação de produtos de origem animal e vegetal;

- Desenvolver uma visão humanística, utilizando os conhecimentos das ciências sociais aplicadas à Agronomia, abrangendo a sociologia, a economia e administração e a legislação a fim de promover a organização e o bem-estar das populações urbano-rurais;

- Elaborar, assessorar e executar projetos que visem à implantação de novos métodos e práticas agrícolas com a finalidade de explorar racional e economicamente as plantas produtoras de alimentos, fibras, óleos e plantas ornamentais, abordando aspectos relativos ao melhoramento vegetal, práticas culturais, produção de sementes, manejo de solo, manejo de pragas e controle de doenças;

- Explorar racionalmente a produção animal, assessorando no melhoramento, manejo e nutrição de animais domésticos;

- Orientar e supervisionar o manejo e a produção de essências florestais, nativas e exóticas, e o estabelecimento de viveiros florestais;

- Planejar, coordenar e executar trabalhos relacionados com a morfologia e gênese, classificação, fertilidade, microbiologia, uso, manejo e conservação do solo;

- Planejar e desenvolver atividades relacionadas aos recursos naturais renováveis e à ecologia, com ênfase no bioma Cerrado;

- Planejar e dirigir serviços relativos à engenharia rural, no que se refere a problemas agropecuários, abrangendo máquinas e implementos agrícolas, irrigação e drenagem, climatologia, construções rurais e topografia;

- Possibilitar o treinamento e difusão de métodos e técnicas de produção, envolvendo o ensino, a pesquisa e a extensão na área de Agronomia.

*Clique no título do trabalho para acessar em PDF

ALVES JÚNIOR, Amarildo. ADUBAÇÃO FOSFATADA NA PRODUÇÃO DO RABANETE. 2017. 26 f. TCC (Graduação) - Curso de Agronomia, Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - Unicerp, Patrocínio/MG, 2017.

ANSELMO JÚNIOR, Renato Alves. IMPORTÂNCIA DA INOCULÇÃO DE SEMENTES DE SOJA EM ÁREA DE PRIMEIRO CULTIVO. 2017. 27 f. TCC (Graduação) - Curso de Agronomia, Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - Unicerp, Patrocínio/MG, 2017.

CORTES, Rodolfo Silva. USO DO Lithothamnium calcareum INCORPORADO NA SEMENTE DE Sorghum bicolor L. PARA TESTE DE GERMINAÇÃO. 2017. 25 f. TCC (Graduação) - Curso de Agronomia, Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - Unicerp, Patrocínio/MG, 2017.

FARIA, Matheus Nunes. ANÁLISE DA QUALIDADE DE BEBIDA DO CAFÉ EM DIFERENTES CULTIVARES DE CAFEEIRO. 2017. 26 f. TCC (Graduação) - Curso de Agronomia, Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - Unicerp, Patrocínio/MG, 2017.

FERREIRA, Amanda Roriz dos Reis. INFLUÊNCIA DO ALINHAMENTO DE PLANTIO SOBRE A PRODUTIVIDADE DO CAFEEIRO. 2017. 30 f. TCC (Graduação) - Curso de Agronomia, Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - Unicerp, Patrocínio/MG, 2017.

FREITAS, Everton Harley de. PRODUTIVIDADE DO FEIJOEIRO ADUBADO COM SILICATO DE POTÁSSIO. 2017. 27 f. TCC (Graduação) - Curso de Agronomia, Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - Unicerp, Patrocínio/MG, 2017.

GARCIA, José Vitor. DIFERENTES FONTES DE NITROGÊNIO NA ADUBAÇÃO DO CAFEEIRO (Coffea arabica L.). 2017. 27 f. TCC (Graduação) - Curso de Agronomia, Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - Unicerp, Patrocínio/MG, 2017.

GONÇALVES, Priscila Ribeiro. UTILIZAÇÃO DE EXTRATO DE BARBATIMÃO COMO TRATAMENTO ALTERNATIVO DE SEMENTES DE TRIGO. 2017. 31 f. TCC (Graduação) - Curso de Agronomia, Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - Unicerp, Patrocínio/MG, 2017.

LEVISKI, Lucas Felippe Paulette. COMPARATIVO DE SUBSOLAGEM EM REALINHAMENTO COM TRATOR JOHN DEERE 6145J X VALTRA BH145. 2017. 25 f. TCC (Graduação) - Curso de Agronomia, Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - Unicerp, Patrocínio/MG, 2017.

OLIVEIRA, Augusto Furtado de. ADUBAÇÃO FOSFATADA EM GRAMA ESMERALDA. 2017. 33 f. TCC (Graduação) - Curso de Agronomia, Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - Unicerp, Patrocínio/mg, 2017.

PEREIRA, Victor de Aguiar. DIFERENTES DOSAGENS DE Lithothamnium calcareum NO TRATAMENTO DE SEMENTES DO GIRASSOL BRS 323, PARA AVALIAR SUA GERMINAÇÃO. 2017. 25 f. TCC (Graduação) - Curso de Agronomia, Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - Unicerp, Patrocínio/MG, 2017.

PERICO, André Vinícius Gentile. PERDAS CAUSADAS PELA BROCA-DO-CAFÉ EM CAFÉ ARÁBICA. 2017. 33 f. TCC (Graduação) - Curso de Agronomia, Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - Unicerp, Patrocínio/MG, 2017.

QUEIROZ, Guilherme Dornelas de. AVALIAÇÃO DA PRODUTIVIDADE EM DIFERENTES VARIEDADES DO CAFEEIRO (Coffea arabica L). 2017. 27 f. TCC (Graduação) - Curso de Agronomia, Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - Unicerp, Patrocínio/MG, 2017.

SANTOS, Jander Levindo Barbosa dos. EXTRATO DO MESOCARPO E DO ENDOCARPO DE TECA (Tectona grandis LINN. F.) NA GERMINAÇÃO DE SEMENTE DE ALFACE. 2017. 28 f. TCC (Graduação) - Curso de Agronomia, Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - Unicerp, Patrocínio/MG, 2017.

SILVA, Bruno Aparecido. INOCULAÇÃO DE Azospirillum brasilense NO TRATAMENTO DE SEMENTES EM MILHO CULTIVADO EM VASOS. 2017. 33 f. TCC (Graduação) - Curso de Agronomia, Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - Unicerp, Patrocínio/MG, 2017.

SILVA, Cristiane de Fátima. AVALIAÇÃO DA QUEBRA DE DORMÊNCIA EM SEMENTES DE CAFÉ (Coffea arabica L.). 2017. 28 f. TCC (Graduação) - Curso de Agronomia, Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - Unicerp, Patrocínio/MG, 2017.

SILVA, Elaine Cristina Castagine. INFLUÊNCIA DE FONTES DE FERTILIZANTES ORGANOMINERAIS E DE LIBERAÇÃO LENTA NA QUALIDADE DO CAFÉ. 2017. 25 f. TCC (Graduação) - Curso de Agronomia, Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - Unicerp, Patrocínio/MG, 2017.

SILVA, Laís Oliveira. CULTIVO DE MINI TUBÉRCULOS DE Solanum tuberosum L EM VASOS UTILIZANDO SUBSTÂNCIAS ORGÂNICAS EM CASA DE VEGETAÇÃO. 2017. 48 f. TCC (Graduação) - Curso de Agronomia, Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - Unicerp, Patrocínio/MG, 2017.

SOUZA, Ulysses Sanchez de. RECUPERAÇÃO DO CAFEEIRO APÓS A RECEPA. 2017. 31 f. TCC (Graduação) - Curso de Agronomia, Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - Unicerp, Patrocínio/MG, 2017.

TREVISAN, Erasmo Cunha. DIFERENTES ESPAÇAMENTOS NA CULTURA DO MILHO SAFRINHA. 2017. 27 f. TCC (Graduação) - Curso de Agronomia, Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - Unicerp, Patrocínio/MG, 2017.

VIEIRA, Miriane Assis. PRODUTIVIDADE DO CAFEEIRO EM RESPOSTA A DIFERENTES DOSES DE NPK COM OU SEM A INCLUSÃO DE PENERGETIC K. 2017. 29 f. TCC (Graduação) - Curso de Agronomia, Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - Unicerp, Patrocínio/MG, 2017.

XAVIER, Bruno Batista. UTILIZAÇÃO DE Lithothamnium calcareum NO TRATAMENTO DE SEMENTES DE SOJA. 2017. 27 f. TCC (Graduação) - Curso de Agronomia, Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - Unicerp, Patrocínio/MG, 2017.

*Clique no título do trabalho para acessar em PDF

ALVES, Maycon Souza. DIFERENTES DOSAGENS DE BIOESTIMULANTE NO TRATAMENTO DE SEMENTE DE SOJA2018. 24 f. TCC (Graduação) - Curso de Agronomia, Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - Unicerp, Patrocínio/MG, 2018.

BARBOSA, Gilberto. INFLUÊNCIA DE PLANTAS DANINHAS NA OCORRÊNCIA DE CERCOSPORIOSE E MANCHA AUREOLADA NO CAFEEIRO. 2018. 29 f. TCC (Graduação) - Curso de Agronomia, Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - Unicerp, Patrocínio/MG, 2018.

CARVALHO, Fabio Silva. DIFERENTES PRINCIPIOS ATIVOS DE FUNGICIDA NO TRATAMENTO DE BATATA NO CONTROLE DA Rizoctonia solani2018. 28 f. TCC (Graduação) - Curso de Agronomia, Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - Unicerp, Patrocínio/MG, 2018.

FERREIRA, Thiago de Castro. DIFERENTES DOSES ALGEN (Lithothamniun sp) COMO FONTE DE CÁLCIO NA CULTURA DO CAFEEIRO. 2018. 25 f. TCC (Graduação) - Curso de Agronomia, Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - Unicerp, Patrocínio/MG, 2018.

JORGE, Marinalva de Fátima. CRESCIMENTO DAS MUDAS DE CAFEEIRO EM RESPOSTA DA COMPACTAÇÃO DO SOLO E FÓSFORO. 2018. 25 f. TCC (Graduação) - Curso de Agronomia, Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - Unicerp, Patrocínio/MG, 2018.

LUZ, Washington Silva. GERMINAÇÃO DE SEMENTES DE MILHO SUBMETIDAS À DIFERENTES DOSES DE INSETICIDA E PERÍODOS DE ARMAZENAMENTO. 2018. 22 f. TCC (Graduação) - Curso de Agronomia, Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - Unicerp, Patrocínio/MG, 2018.

LUZIA, Moises Silva. DESENVOLVIMENTO DE MUDAS DO CAFEEIRO SUBMETIDAS A DIFERENTES PRODUTOS ENRAIZANTES. 2018. 28 f. TCC (Graduação) - Curso de Agronomia, Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - Unicerp, Patrocínio/MG, 2018.

MACHADO, Nielso Danilo. MANEJO DE PLANTAS DANINHAS NO CAFEEIRO RECÉM-IMPLANTADO COM O USO DE HERBICIDA PRÉ-EMERGENTE. 2018. 24 f. TCC (Graduação) - Curso de Agronomia, Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - Unicerp, Patrocínio/MG, 2018.

MEIRA, Betinho de Araujo. ESTERCO BOVINO NO DESENVOLVIMENTO INICIAL DE MILHO PARA SILAGEM2018. 32 f. TCC (Graduação) - Curso de Agronomia, Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - Unicerp, Patrocínio/MG, 2018.

MENDONÇA JUNIOR, João de. ESTUDO DA VELOCIDADE DE INFILTRAÇÃO BASICA DE ÁGUA NA ADJACÊNCIA DO DOMO DO SERRA NEGRA, PATROCINIO MG. 2018. 28 f. TCC (Graduação) - Curso de Agronomia, Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - Unicerp, Patrocínio/MG, 2018.

MUROFUSHI, Cintia Tiemi. DIFERENTES VARIEDADES DE BATATA DIRECIONADAS PARA INDÚSTRIA2018. 33 f. TCC (Graduação) - Curso de Agronomia, Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - Unicerp, Patrocínio/MG, 2018.

NUNES, Jean Carlos. TAMANHO DOS TUBÉRCULOS DE BATATA-SEMENTE (Solanum tuberosum L.) NO DESENVOLVIMENTO E PRODUÇÃO. 2018. 29 f. TCC (Graduação) - Curso de Agronomia, Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - Unicerp, Patrocínio/MG, 2018.

OLIVEIRA, Guilherme Rodrigues Andrade e. ENTRAVES NA IMPLEMENTAÇÃO DA NR 31 EM PROPRIEDADES RURAIS. 2018. 26 f. TCC (Graduação) - Curso de Agronomia, Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - Unicerp, Patrocínio/MG, 2018.

PEREIRA, Carlos Eustáquio. USO DE AGROQUÍMICOS EM SEMENTES DE FEIJÃO2018. 26 f. TCC (Graduação) - Curso de Agronomia, Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - Unicerp, Patrocínio/MG, 2018.

PORTO, Eder Rodrigues. TRATAMENTO DE SEMENTES DE SOJA COM EXTRATO DE BARBATIMÃO. 2018. 32 f. TCC (Graduação) - Curso de Agronomia, Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - Unicerp, Patrocínio/MG, 2018.

PIRES, Ederaldo Rafael. EFEITO DA FERMENTAÇÃO DOS GRÃOS EM PÓS-COLHEITA NA QUALIDADE DA BEBIDA DO CAFÉ2018. 26 f. TCC (Graduação) - Curso de Agronomia, Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - Unicerp, Patrocínio/MG, 2018.

RABELO, Alex de Freitas. COMPETIÇÃO E INTERFERÊNCIA DO PICÃO PRETO NO DESENVOVIMENTO INICIAL DA CULTURA MILHO2108. 32 f. TCC (Graduação) - Curso de Agronomia, Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - Unicerp, Patrocínio/MG, 2018.

REIS, Cleiber Geraldo dos. ORGANIZAÇÃO DA GESTÃO DO SISTEMA HÍDRICO SOB UM ENFOQUE COLETIVO2018. 36 f. TCC (Graduação) - Curso de Agronomia, Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - Unicerp, Patrocínio/MG, 2018.

RIBEIRO, Gabriel Gonçalves. INTENSIDADE DE APLICAÇÃO E LÂMINAS DE IRRIGAÇÃO LOCALIZADA NO CRESCIMENTO VEGETATIVO DO CAFEEIRO RECÉM-PLANTADO2018. 24 f. TCC (Graduação) - Curso de Agronomia, Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - Unicerp, Patrocínio/MG, 2018.

ROMÃO, Clever Donizete. AVALIAÇÃO DA EMERGÊNCIA DE PLÂNTULAS DE SOJA NO CAMPO APÓS TRATAMENTO DE SEMENTES COM INSETICIDAS E FUNGICIDA2018. 31 f. TCC (Graduação) - Curso de Agronomia, Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - Unicerp, Patrocínio/MG, 2018.

SANTOS, Fabio Lopes. PRODUTIVIDADE DE Solanum tuberosum L. EM FUNÇÃO DE DOSES E MÉTODOS DE APLICAÇÃO DE POTÁSSIO2018. 27 f. TCC (Graduação) - Curso de Agronomia, Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - Unicerp, Patrocínio/MG, 2018.

SILVA JÚNIOR, Hélio Umberto da. ADUBAÇÃO FOSFATADA NA CULTURA DO TOMATE. 2018. 25 f. TCC (Graduação) - Curso de Agronomia, Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - Unicerp, Patrocínio/MG, 2018.

SILVA, Ednei Freire da. LÂMINAS DE IRRIGAÇÃO NA PRODUÇÃO DE MUDAS CAFEEIRAS2018. 24 f. TCC (Graduação) - Curso de Agronomia, Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - Unicerp, Patrocínio/MG, 2018.

SILVA, Lara Cristina da. GERMINAÇÃO E VIGOR DE SEMENTES DE MILHO TRATADAS E NÃO TRATADAS COM TIAMETOXAM. 2018. 32 f. TCC (Graduação) - Curso de Agronomia, Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - Unicerp, Patrocínio/MG, 2018.

SOUSA, Carlos Moreira de. ANALISE DAS CARACTERISTICAS DOS CULTIVARES RESULTANTES DO CRUZAMENTO DE FEIJÃO BRS-MAJESTOSO E IAC-IMPERADOR2018. 27 f. TCC (Graduação) - Curso de Agronomia, Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - Unicerp, Patrocínio/MG, 2018.

VIDAL, Ronaldo Júnior Paiva. AVALIAÇÃO DA PRODUTIVIDADE EM DIFERENTES HÍBRIDOS DE MILHO (Zea mays L.) DE SEGUNDA SAFRA. 2018. 25 f. TCC (Graduação) - Curso de Agronomia, Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - Unicerp, Patrocínio/MG, 2018.