Ciências Biológicas Licenciatura

Denominação

Curso de Ciências Biológicas - Licenciatura

Turno de funcionamento

Noturno

Número de vagas anuais

50

Duração

4 anos, perfazendo um total de 3.740 horas

Limite Mínimo: 08 semestres

Limite Máximo: 14 semestres

Dimensionamento das turmas

Turmas com no máximo 50 alunos

Regime de matrícula

Semestral

Mensalidades (2019)

1° período - R$ 781,00

3° período - R$ 781,00

5° período - R$ 812,00

7° período - R$ 812,00

Ato Regulatório

Modalidade: Licenciatura em Ciências Biológicas. Renovação de Reconhecimento pelo MEC conforme Portaria nº 286 de 21/12/2012, D.O.U. 27/12/2012

Coordenação

PROF. ME. BRUNO PEREIRA DINIZ

Formação: Possui graduação em Ciências Biológicas pelo Centro Universitário do Cerrado - Patrocínio (2007) e graduação em Química (Licenciatura) pela Universidade de Uberaba - Uniube (2011). Pós-graduação em Biologia Molecular (2013). Pós-graduação em Gestão e Organização da Escola (2015). Mestre em Química- Mestrado Profissional em Química em Rede Nacional - PROFQUI na UFTM (Universidade Federal do Triângulo Mineiro). É analista químico do Laboratório de Análises de Água, Foliar e Solo do UNICERP.

Ano em que ingressou na instituição: 2010

Lattes: http://lattes.cnpq.br/5792600256406053

Sobre o curso

É a ciência que estuda a vida em suas diversas formas, desde os mais simples aos mais evoluídos, passando pela flora, fauna, evolução, engenharia genética até o desenvolvimento humano e a descoberta de novos fármacos.

O profissional licenciado em Ciências Biológicas está habilitado para atuar como professor no Ensino Médio e na Educação Básica, orientando a formação do cidadão para o desenvolvimento da promoção da saúde e da preservação do meio ambiente. Poderá desenvolver o planejamento, a execução e a avaliação do ensino da Ciência e da Biologia, através de conhecimentos pedagógicos. Estará inserido no espaço escolar e/ou em outros locais, como centros de educação ambiental, museus, ONG's, etc.

A formação do licenciado em Ciências Biológicas no UNICERP leva em conta tanto as perspectivas tradicionais de atuação dessa profissão, como as novas demandas que vêm emergindo nas últimas décadas, em especial, oriundas do desaparecimento das fronteiras formais entre as diferentes áreas de conhecimento. Em face deste último aspecto, surgem, continuamente, novas funções sociais e novos campos de atuação, colocando em questão paradigmas profissionais presentes, com perfis já conhecidos e bem estabelecidos.

O Curso está voltado para as áreas da educação ambiental e da preservação dos recursos naturais, formando um cidadão comprometido com os resultados de sua atuação, pautado na conduta profissional e por critérios humanísticos, com compromisso com a cidadania e rigor científico, bem como por referenciais éticos e legais. Consciente da realidade em que vai atuar e da necessidade de se tornar agente transformador dessa realidade, na busca da melhoria da qualidade de vida da população humana, atuando segundo as políticas de saúde e compreendendo a sua responsabilidade na conservação da biodiversidade como patrimônio da humanidade.

Mercado de Trabalho

O licenciado em Ciências Biológicas está apto a dar aulas de Biologia nos ensinos fundamental e médio, tanto no em instituições públicas quanto privadas. Atua ainda como professor de Ciências e na educação ambiental. O mercado de trabalho ainda oferece oportunidades para planejar, executar e avaliar projetos relacionados ao ensino de Ciências e da Biologia, com o objetivo de mobilizar a comunidade na prevenção e resolução de problemas ambientais. A educação do uso racional dos recursos naturais também encaixa nesse perfil. A carência de professores proporciona um aquecimento na busca pelo profissional licenciado. O profissional encontra oportunidades também no planejamento e coordenação de Centros de Educação Ambiental e de Organizações Não Governamentais (ONG's).

Formas de acesso ao curso

O acesso ao curso de Ciências Biológicas do UNICERP pode ser feito por uma das opções abaixo:

• Exame vestibular realizado anualmente;

• Pela nota do ENEM;

• Matrícula com isenção de processo seletivo (vestibular) para portadores de diploma de graduação (para vagas remanescentes);

• Matrículas decorrentes de transferências externas para alunos cursando Ciências Biológicas em outras IES (para vagas remanescentes);

• Matrícula decorrente de mudança de curso, para alunos já matriculados em outros cursos do UNICERP (para vagas remanescentes).

Mais informações

As Atividades Complementares são componentes curriculares obrigatórios, enriquecedores e implementadores do perfil do formando; possibilitam o reconhecimento, por avaliação de habilidades, conhecimento e competência do aluno, inclusive adquirida fora do ambiente acadêmico, incluindo a prática de estudos e atividades independentes, transversais, opcionais, de interdisciplinaridade, especialmente nas relações com o mercado do trabalho e com as ações de extensão junto à comunidade.

São concebidas para propiciar ao aluno a oportunidade de realizar, em prolongamento às demais atividades do currículo, uma parte de sua trajetória de forma autônoma e particular, com conteúdos diversos que lhe permitam enriquecer o conhecimento propiciado pelo curso.

Entende-se como Atividade Complementar toda e qualquer atividade, não compreendida nas atividades previstas no desenvolvimento regular dos componentes curriculares, obrigatórios ou eletivos, das matrizes curriculares dos Cursos de Graduação do UNICERP desde que adequada à formação acadêmica e ao aprimoramento pessoal e profissional do futuro profissional.

As Atividades Complementares não se confundem com as disciplinas do Curso de Licenciatura em Ciências Biológicas.

Clique e acesse o regulamento de Atividades Complementares

 

As formas de avaliação são normatizadas pelo Regimento Interno e Resoluções do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão.

REGIMENTO GERAL DO UNICERP - Aprovado em reunião do Conselho Universitário do Centro Universitário do Cerrado Patrocínio - UNICERP, em reunião no dia 26 de dezembro de 2006.

 

CAPÍTULO VI

DO REGIME DE PROMOÇÃO

SEÇÃO I

DAS AVALIAÇÕES PARCIAIS

Art. 116 – A verificação do desempenho acadêmico será feita por disciplina, compreendendo a apuração do rendimento escolar e da assiduidade.

Art. 117 – O rendimento escolar será aferido através de avaliações parciais realizadas ao longo do semestre letivo e pelo exame final.

Parágrafo Único – As avaliações para aferimento do rendimento escolar, de acordo com a natureza da disciplina, poderão ser realizadas de múltiplas formas, processos e técnicas adequadas a cada situação, conforme normas a serem baixadas pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão.

Art. 118 – Ao final de cada bimestre letivo será atribuído ao aluno uma nota resultante da somatória de pelo menos, duas formas de avaliação.

§ 1º Nas disciplinas com mais de duas aulas semanais deverão ser aplicadas pelo menos duas provas escritas e uma outra forma de avaliação.

§ 2º Será facultado, nas disciplinas com até 2 (duas) aulas semanais, ouvido o Colegiado de Curso, a aplicação de apenas uma prova escrita e outra forma de avaliação, para obtenção da nota bimestral.

§ 3º Ficarão a critério do Colegiado de Curso, aprovados pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão, a forma e o número de avaliações nas disciplinas ministradas nos estágios supervisionados.

Art. 119 – A forma e os critérios estabelecidos para obtenção das médias bimestrais de cada disciplina deverão constar dos planos de ensino aprovados pelo Colegiado de Curso, os quais deverão ser comunicados aos alunos no início do semestre letivo.

Parágrafo Único – Caberá ao professor da disciplina escolher a forma de avaliação e sua aplicação, bem como proceder ao respectivo julgamento.

Art. 120 – O resultado da avaliação bimestral será expresso em escala de (0) zero a (100) cem, sem casa decimal.

Art. 121 – É assegurado ao aluno o direito de requerer, via Protocolo, a revisão de provas escritas e gráficas, desde que devidamente fundamentada e no prazo de 48 (quarenta e oito) horas a contar da divulgação da nota pelo professor em sala de aula.

Parágrafo Único – O processo de revisão de prova e seus possíveis recursos serão regulamentados pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão.

Art. 122 – O aluno que deixar de comparecer à prova escrita, gráfica, oral ou de outra forma de avaliação pré-determinada, bem como ao exame final, deverá requerer segunda chamada junto ao Protocolo, no prazo de 48 (quarenta e oito) horas, justificando a ausência e apresentando documento comprobatório, se solicitado.

Parágrafo Único – Caberá ao Diretor de Ensino de Graduação, com base no parecer do professor da disciplina, o deferimento ou não do pedido.

Art. 123 – As notas bimestrais e a média resultante do exame final deverão ser encaminhadas ao setor competente nos prazos fixados pelo calendário escolar.

 

SEÇÃO II

DOS EXAMES FINAIS

Art. 124 – Será concedido exame final ao aluno que, com frequência mínima de 75 (setenta e cinco por cento) obtiver na disciplina, média inferior a 60 (sessenta) e igual ou superior a 40 (quarenta).

Art. 125 – Não haverá exame final nas disciplinas que envolvam conteúdos essencialmente práticos.

§ 1º Além dos estágios supervisionados, os Colegiados de Cursos poderão indicar outras disciplinas que, por sua natureza essencialmente prática, torna impossível ou inadequada a aplicação do exame final, a serem aprovadas pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão.

§ 2º A nota mínima de aprovação, nestes casos, deverá ser igual ou superior a 60 sessenta.

 

SEÇÃO III

DA APROVAÇÃO E REPROVAÇÃO

Art. 126 – Será considerado aprovado, em cada disciplina, sem exame final, o aluno que, cumprir a exigência de 75% (setenta e cinco por cento) de frequência, obtiver média igual ou superior a 60 (sessenta), resultante da média aritmética das notas atribuídas nos bimestres, passando esta média a constituir sua nota final na disciplina.

Art. 127 – Será considerado aprovado, após o exame final, o aluno que obtiver média final 60 (sessenta), resultante da média aritmética entre a média semestral e a nota do exame final.

Art. 128 – Será considerado reprovado na disciplina o aluno que:

a) tiver média semestral inferior a 40 (quarenta);

b) tiver obtido média semestral inferior a 60 (sessenta), após a realização do exame final;

c) tiver frequência inferior a 75% (setenta e cinco por cento); que podem ser acessados nos links abaixo: [o arquivo está disponibilizado em pdf].

 

Regimento Interno e Resoluções do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Clique nos títulos para download)

NORMAS GERAIS

1. RESOLUÇÃO Nº 05/2006 DO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO.

Dispõe sobre critérios do Regime de Promoção, das Avaliações Parciais.

2. RESOLUÇÃO Nº 02/2005 DO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO.

Dispõe sobre critérios para revisão de prova

3. RESOLUÇÃO Nº 03/2005 DO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO.

Dispõe a respeito das atividades de Estágio dos Cursos de Licenciatura.

4. RESOLUÇÃO Nº 04/2005 DO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO.

Dispõe sobre critérios para aluno que perde trabalhos feitos em sala de aula.

A avaliação do curso de Ciências Biológicas Licenciatura do UNICERP é recente, de 2018. O curso recebeu do MEC nota 4, entre 1 e 5, o que é considerado como ótimo desempenho. Os avaliadores nomeados pelo Ministério da Educação analisaram in loco o projeto pedagógico e o nível dos professores do curso. Também foi avaliada a estrutura do campus, que possui amplos laboratórios e salas de aula, além de fazenda experimental e reserva ecológica para a vivência dos alunos.

Fale com a coordenadora do curso, Prof.ª Dr.ª Lilian Cristina Barbosa

Telefone geral: (34) 3839.3737 – Ramal: 263

Secretaria da coordenação: (34) 3839.3710

E-mail: licenciatura-bio@unicerp.edu.br

Estágio curricular

Os estágios são desenvolvidos em duas etapas: 200 horas dentro da disciplina Prática de Ensino sob a forma de Estágio Supervisionado em Ciências e 200 horas dentro da disciplina Prática de Ensino sob a forma de Estágio Supervisionado em Biologia.

O Estágio Supervisionado em Ciências e Biologia, é realizado em escolas conveniadas. Feita a definição das escolas e constatadas as possibilidades da realização dos estágios é providenciada, pela Supervisão de Estágio, toda a documentação exigida por lei: convênios, termos de compromissos, encaminhamentos e listagem com nomes dos estagiários.

Após as orientações pela Supervisão de Estágio e detalhadamente pelos Professores de Prática de Ensino, o estágio é efetuado em três etapas, sempre com acompanhamento da Supervisão de Estágio e Professores de Prática de Ensino.

Clique para acessar o Regulamento de Estágio

 

TCC (Trabalho de Conclusão de Curso)

O Trabalho de Conclusão de Curso é componente curricular obrigatório, enriquecedor e implementador do perfil do formando.

É concebido para propiciar ao aluno a oportunidade de realizar um exercício pedagógico concentrado, realizado em momento mais próximo do final do Curso de Ciências Biológicas, por meio do qual o é instado a exibir as competências e habilidades obtidas ao longo de sua formação. Nesse sentido, o Trabalho de Conclusão de Curso deve evidenciar uma capacidade de reflexão autônoma e crítica e, na perspectiva de uma educação continuada, abrir pistas possíveis e futuras de investigação.

De acordo com o Regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso do UNICERP, entende-se como TCC, a pesquisa, relatada sob a forma de monografia, na área do curso de Ciências Biológicas, desenvolvida individualmente pelo aluno, sob orientação docente.

Clique aqui e acesse o arquivo

Educação Ambiental

A educação ambiental é um componente essencial e permanente da educação nacional, devendo estar presente, de forma articulada, em todos os níveis e modalidades do processo educativo, em caráter “formal e não-formal”.  A pesquisa é trabalhada em caráter interdisciplinar, com abordagem integrada e continua de modo a desenvolver e incutir uma consciência crítica sobre a problemática ambiental. Os Estudos são orientados para solucionar problemas voltados para a realidade local.

 

Educação em Saúde

A pesquisa em Educação em Saúde tem como objetivos contribuir para a formação integral dos estudantes por meio de ações que visem a promoção, prevenção e atenção à saúde, com enfoque ao enfrentamento das vulnerabilidades que comprometem a população. Visa à integração e articulação permanente da educação e da saúde, no ambiente escolar, entendendo-se que a escola é a área institucional privilegiada destes encontros, proporcionando assim a melhoria da qualidade de vida de toda a população.

 

Ensino de Ciências e Biologia

Estes estudos visam compreender como o processo-ensino aprendizagem em ciências e Biologia tem se desenvolvido no âmbito escolar. Busca ainda diagnosticar quais a metodologia tem sido mais eficiente para que o processo de aprendizagem ocorra de forma didática, interdisciplinar e inovadora.

Alto Cafezal

Coopa – Cooperativa Agropecuária de Patrocínio

Daepa – Departamento de Água e Esgoto de Patrocínio

Duratex

Laboratório Siqueira

Prefeitura de Patrocínio

Secretaria Municipal de Educação

Superintendência Regional de Ensino

Perfil

O perfil profissional do egresso observa o que dispõe as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação de Professores da Educação Básica, em nível superior, curso de licenciatura, de graduação plena / Resolução CNE/CP nº 2/2015, que define sobre a Formação Inicial em Nível Superior - Cursos de Licenciatura, Cursos de Formação Pedagógica para Graduados e Cursos de Segunda Licenciatura - e Formação Continuada e a Resolução CNE/CES nº 7/2002, tendo em vista o disposto no Parecer CNE/CES nº 1.301/2001, homologado pelo Senhor Ministro de Estado da Educação, em 4 de dezembro de 2001.

O egresso deverá possuir um repertório de informações e habilidades composto pela pluralidade de conhecimentos teóricos e práticos, resultado do projeto pedagógico e do percurso formativo vivenciado cuja consolidação virá do seu exercício profissional, fundamentado em princípios de interdisciplinaridade, contextualização, democratização, pertinência e relevância social, ética e sensibilidade afetiva e estética, de modo a lhe permitir: (a) o conhecimento da instituição educativa como organização complexa na função de promover a educação para e na cidadania; (b) a investigação científica, a análise e a aplicação dos resultados de investigações de interesse da área educacional e específica; (c) a atuação profissional no ensino, na gestão de processos educativos e na organização e gestão de instituições de educação básica.

O Licenciado em Ciências Biológicas é o professor que planeja, organiza e desenvolve atividades e materiais relativos ao Ensino de Biologia. Sua atribuição central é a docência na Educação Básica, que requer sólidos conhecimentos sobre os fundamentos da Biologia, sobre seu desenvolvimento histórico e suas relações com diversas áreas; assim como sobre estratégias para transposição do conhecimento biológico em saber escolar. Além de trabalhar diretamente na sala de aula, o licenciado elabora e analisa materiais didáticos, como livros, textos, vídeos, programas computacionais, ambientes virtuais de aprendizagem, entre outros. Realiza ainda pesquisas em Ensino de Biologia, coordena e supervisiona equipes de trabalho. Em sua atuação, prima pelo desenvolvimento do educando, incluindo sua formação ética, a construção de sua autonomia intelectual e de seu pensamento crítico.

Em consonância com os objetivos estabelecidos delineia-se o perfil do profissional docente em Biologia do UNICERP, que se deseja formar:

  • Pretende-se formar um profissional atualizado, com formação sólida dos princípios e teorias da biologia, capaz de lidar tanto com o ensino fundamental, médio ou superior, bem como a elaboração e execução de projetos, que relacionem as diversas áreas da biologia, e suas implicações sociais. Os conhecimentos adquiridos através das disciplinas de física, química, matemática e estatística, a habilidade de leitura e a interpretação de artigos científicos na área da biologia, subsidiam a abertura para inovações futuras.
  • Ser crítico, reflexivo, humanista, com a compreensão da realidade social, cultural e econômica do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da realidade em benefício da sociedade;
  • Estar apto a atuar multi e interdisciplinarmente, preparando-se para desenvolver ideias inovadoras e ações estratégicas, capazes de ampliar e aperfeiçoar sua área de atuação de modo continuado;
  • Conscientizar-se da necessidade de atuar com qualidade e responsabilidade profissional e de se tornar agente transformador da realidade presente em busca da melhoria da qualidade de vida;
  • Ser detentor de fundamentação teórica e prática básica para atuar em quaisquer níveis de ensino, nas áreas biológicas, pautado em referenciais éticas e legais;
  • Habilitar-se para o exercício do magistério de Ciências Biológicas no ensino fundamental e médio.

Neste contexto, o egresso licenciado deverá ainda:

  • Conhecer as diversas teorias que explicam o desenvolvimento humano e sua relação com a aprendizagem, utilizando-as como ferramentas para, criticamente, aprimorar a Ciência e a Educação;
  • Capacitar-se, com base no rigor científico e intelectual, para a geração do conhecimento e para o exercício de atividades referentes ao ensino de Ciências Biológicas, consciente de seu papel como educador nos vários contextos de atuação profissional e de sua responsabilidade como elemento gerador de novos conhecimentos;
  • Transmitir os conhecimentos gerados em sua área de atuação garantindo sua socialização, no sentido de promover a melhoria da qualidade de vida e justiça social.

 

Objetivos do curso

O objetivo do Curso de licenciatura em Ciências Biológicas é garantir ao futuro Licenciado em Ciências Biológicas uma formação profissional sólida e ampla, baseada numa integração das diversas áreas da Biologia, com as competências, habilidades e posturas que lhe permitam atuar na pesquisa, ensino e extensão.

São objetivos específicos do Curso de Graduação em Ciências Biológicas - Licenciatura do UNICERP:

  • Atuar nas diversas áreas do ensino que lhe compete, trabalhando com dinamismo e postura crítica frente à realidade, incentivando atividades de enriquecimento cultural e desenvolvendo práticas investigativas nos diversos campos da biologia;
  • Promover o saber científico, gerar novas tecnologias e estimular a evolução cultural, procurando socializar os conhecimentos produzidos pela academia, por meio de todos os níveis do ensino e veículos de comunicação;
  • Atuar como educador consciente de seu papel, orientando e mediando o processo ensino aprendizagem visando a formação de cidadãos críticos e participativos;
  • Atuar interdisciplinarmente como professor e membro de uma Instituição Educacional, participando ativamente do Projeto Político Pedagógico da Escola onde atuará, desenvolvendo hábitos de colaboração e trabalho em equipe;
  • Construir um sistema de avaliação discente, orientador de seu trabalho educativo, considerando as diferentes correntes psicológicas, sociológicas, antropológicas, filosóficas e pedagógicas que explicam o desenvolvimento humano e sua relação com a aprendizagem;
  • Integrar-se à dinâmica do mundo do trabalho buscando, sempre que necessário, ações de formação continuada e aprimoramento profissional.

 

Competências e Habilidades

A atuação de um profissional ético se constitui em uma exigência para atender a dinâmica da realidade de trabalho caracterizada pelas contínuas mudanças, dentro da formação de profissionais altamente qualificados, com conhecimentos e habilidades,

Para tanto, ao profissional são possibilitados meios para o aprimoramento do conjunto de habilidades necessárias ao seu desempenho e a constituição das seguintes competências:

  • Pautar-se por princípios da ética democrática: responsabilidade social e ambiental, dignidade humana, direito à vida, justiça, respeito mútuo, participação, responsabilidade, diálogo e solidariedade;
  • Reconhecer formas de discriminação racial, social, de gênero, etc. que se fundem inclusive em legados pressupostos biológicos, posicionando-se diante delas de forma crítica, com respaldo em pressupostos epistemológicos coerentes e na bibliografia de referência;
  • Exercer liderança, saber observar, analisar e apresentar flexibilidade para se adaptar a novas situações;
  • Atuar multi e interdisciplinarmente, interagindo com diferentes especialidades e diversos profissionais, de modo a preparar-se para a contínua mudança do mundo produtivo;
  • Comprometer-se com o desenvolvimento profissional constante, assumindo a gestão de sua formação com uma postura de flexibilidade e disponibilidade para mudanças contínuas e ciente das opções sindicais e corporativas inerentes ao exercício profissional, conhecendo a legislação pertinente;
  • Compreender e ser capaz de intervir no processo de aprendizagem de seus alunos, articulando o discurso epistemológico sobre a ciência;
  • Ser consciente de seu papel na formação de cidadãos críticos, contextualizando sua prática educativa.

Nos termos da Resolução CNE/CP nº 2/2015, como egresso do Curso de Licenciatura em Ciências Biológicas (formação inicial em nível superior) deverá, portanto, estar apto a:

- atuar com ética e compromisso com vistas à construção de uma sociedade justa, equânime, igualitária;

- compreender o seu papel na formação dos estudantes da educação básica a partir de concepção ampla e contextualizada de ensino e processos de aprendizagem e desenvolvimento destes, incluindo aqueles que não tiveram oportunidade de escolarização na idade própria;

- trabalhar na promoção da aprendizagem e do desenvolvimento de sujeitos em diferentes fases do desenvolvimento humano nas etapas e modalidades de educação básica;

- dominar os conteúdos específicos e pedagógicos e as abordagens teórico-metodológicas do seu ensino, de forma interdisciplinar e adequada às diferentes fases do desenvolvimento humano;

- relacionar a linguagem dos meios de comunicação à educação, nos processos didático-pedagógicos, demonstrando domínio das tecnologias de informação e comunicação para o desenvolvimento da aprendizagem;

- promover e facilitar relações de cooperação entre a instituição educativa, a família e a comunidade;

- identificar questões e problemas socioculturais e educacionais, com postura investigativa, integrativa e propositiva em face de realidades complexas, a fim de contribuir para a superação de exclusões sociais, étnico-raciais, econômicas, culturais, religiosas, políticas, de gênero, sexuais e outras;

- demonstrar consciência da diversidade, respeitando as diferenças de natureza ambiental-ecológica, étnico-racial, de gêneros, de faixas geracionais, de classes sociais, religiosas, de necessidades especiais, de diversidade sexual, entre outras;

- atuar na gestão e organização das instituições de educação básica, planejando, executando, acompanhando e avaliando políticas, projetos e programas educacionais;

- participar da gestão das instituições de educação básica (...), conforme PPC.

 

Metodologia

A necessidade de constante atualização decorrente das rápidas transformações que se processam na sociedade e no mercado de trabalho, exige a adoção de um novo paradigma pedagógico, no qual a atenção se desloca do ensino para o processo de aprendizagem.

A prática pedagógica orientadora desse paradigma pauta-se na valorização das experiências pessoais do aluno, sejam elas acadêmicas ou de vida.

Nesse sentido, a aprendizagem é entendida como processo de construção de conhecimentos, habilidades e valores em interação com a realidade e com os demais indivíduos, no qual são colocadas em uso capacidades pessoais.

Para atender a este referencial, o modelo pedagógico que é adotado nos cursos do UNICERP fundamenta-se nos princípios da pedagogia interativa, de natureza democrática e pluralista, com um eixo metodológico firmemente estabelecido e que prioriza metodologias ativas de ensino-aprendizagem.

Nessa perspectiva, os alunos passam à condição de sujeitos ativos de sua própria aprendizagem, adquirindo conhecimentos de forma significativa pelo contato com metodologias de ensino voltadas para a construção de competências vinculadas ao raciocínio e a reflexão analítica-crítica. O professor, por outro lado, passa a desempenhar o papel de incentivador, garantindo situações que estimulem a participação ativa do aluno no ato de aprender; e de orientador, auxiliando a construção do seu próprio conhecimento.

A pedagogia da interação busca promover um processo de aprendizado mais ativo, capaz de estimular a troca de informações entre professores e alunos e entre os próprios alunos, estimulando a criatividade e levando-os a desenvolver a habilidade de reagir às novas situações que, de maneira concreta, serão impostas pela prática profissional. Supera, com vantagens, a pedagogia da transmissão passiva de conhecimentos utilizada nos métodos tradicionais de ensino, possibilitando o aperfeiçoamento contínuo de atitudes, conhecimentos e habilidades dos estudantes. Facilita o desenvolvimento dos seus próprios métodos de estudo, aprendendo a selecionar criticamente os recursos educacionais mais adequados, trabalhar em equipe e aprender a aprender.

A problematização dos conteúdos constitui requisito necessário e essencial para o desenvolvimento dessa proposta pedagógica, na medida em que estimula a participação do aluno e fornece ao professor uma constante atualização do perfil do aluno, dos diferentes níveis de ganhos, bem como do grau de dificuldade identificado durante o processo de aprendizagem.

A partir de questões problematizadoras consideram-se os conhecimentos prévios e experiências do aluno, buscando uma síntese que explique ou resolva a situação problema que desencadeou a discussão. Os alunos são incentivados a avaliar o próprio trabalho, praticando assim a autoavaliação, postura indispensável à construção do conhecimento.

Assim, o UNICERP busca incentivar atividades desafiadoras que acionem seus esquemas cognitivos e possibilitem ao aluno observar, descrever, relatar, dialogar, ler, escrever, comparar, identificar, analisar, sintetizar, deduzir, julgar, avaliar, propor e comparar hipóteses, buscando atender as necessidades específicas dos grupos, de forma democrática, participativa, de debate e diálogo.

Por outro lado, os cursos oferecidos pelo UNICERP devem também se estruturar em torno dos seguintes princípios metodológicos:

  • Interdisciplinaridade - indicada como forma de admitir a ótica pluralista das concepções de ensino, integrando os diferentes campos do conhecimento e possibilitando uma visão global da realidade; como forma de superar o pensar simplificado e fragmentado da realidade; como forma de integrar conhecimentos, buscando uma unidade do saber e a superação dos currículos organizados por disciplinas e centrados em conteúdos.
  • Articulação entre teoria e prática - pressupõe ações pedagógicas que, ultrapassando os muros da academia, indicam a necessidade da inserção do aluno em realidades concretas, fazendo com que a formação centrada na prática busque uma contínua aproximação do mundo do ensino com o mundo do trabalho;
  • Diversificação dos cenários de aprendizagem - implica na participação de docentes, discentes e profissionais dos serviços, nos vários campos do exercício profissional. Essa participação se apresenta na perspectiva de uma efetiva articulação que contribui não só para a formação profissional, mas também para as mudanças na produção de serviços. A realidade concreta e os reais problemas da sociedade são substratos essenciais para o processo ensino-aprendizagem.
  • Articulação da investigação científica com o ensino e com a extensão - viabiliza a troca de experiências e a construção/reconstrução/significação de conhecimentos.

 

No dia-a-dia da prática pedagógica do UNICERP são desenvolvidas aulas expositivas, voltadas para o desenvolvimento dos objetivos constantes nos currículos dos cursos, combinadas com outras dinâmicas de trabalho como debates, discussões em pequenos grupos, seminários, visitas a instituições, trabalhos de campo, apresentações de vídeos, dentre outras possibilidades práticas, abordando aspectos da realidade brasileira e que possam facilitar a interação docente-conhecimento-discente.

Nos cursos do UNICERP são utilizadas práticas pedagógicas complementares às aulas expositivas tradicionais, objetivando desenvolver um ambiente propício para a consolidação do perfil do egresso. Entre outras práticas que são adotadas, destacam-se as seguintes:

  • Realização de aulas com base em situação problema, estimulando a pesquisa, a análise e a síntese;
  • Discussão de casos reais, buscando articular teoria e prática e recuperar a experiência dos estudantes;
  • Organização de dinâmicas de grupo e de práticas pedagógicas, buscando ativar a comunicação entre os pares, o aprendizado horizontal, a criatividade e o desejo de contribuir com novos elementos de discussão e análise;
  • Elaboração de projetos, produtos e serviços voltados à solução dos problemas da comunidade e pertinentes à área do conhecimento;
  • Utilização de recursos didático-pedagógicos em sala de aula, tais como equipamentos audiovisuais, multimídia e informática.

O conteúdo de cada disciplina é ministrado em aulas teóricas, práticas de laboratório e aulas de campo.

A apresentação teórica se faz por meio de aulas expositivas, seminários, mesa redonda, estudos dirigidos, utilizando-se de recursos diversos como: livros, quadro, retroprojetor, projetor de slides, data show; televisão, vídeo, DVD, internet. Para as práticas de laboratório são disponibilizados laboratórios nas mais diversas áreas onde o professor fixa o conteúdo teórico, ensina técnicas laboratoriais, desenvolve técnica de preparo de material para o estudo e pesquisa e desenvolve trabalhos de pesquisas, além de orientar a elaboração de relatórios e a forma de apresentação dos mesmos.

Nas aulas de campo oferecidas na reserva do campus ou em outros locais na região de Patrocínio MG, são desenvolvidas técnicas de elaboração de relatórios, formas de coleta e conservação de material, como subsídio a possíveis alternativas metodológicas a serem utilizadas na docência, sendo discutido com os alunos a postura ética e o respeito à fauna e a flora, despertando nos mesmos o seu compromisso com a manutenção da biodiversidade.

É dedicada atenção especial à garantia da acessibilidade metodológica, pedagógica e atitudinal. É estimulado o uso entre os docentes, de ferramentas informatizadas que permitam o acesso dos alunos aos textos e outros materiais didáticos em mídias eletrônicas.

 

PPC de Licenciatura em Ciências Biológicas